Consultor Jurídico

41 adiamentos

Fachin manda CNMP manter julgamento de Deltan por caso do "powerpoint"

O ministro Luiz Edson Fachin determinou que o Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) mantenha na pauta desta terça-feira (25/8) o julgamento do procurador Deltan Dallagnol pelo caso do PowerPoint contra o ex-presidente Lula.

A decisão foi tomada por Fachin após 41 adiamentos do julgamento do pedido de providências. "Ante o exposto, concedo em parte a tutela de urgência requerida, a fim de determinar que o Conselho Nacional do Ministério Público mantenha a inclusão em pauta do Pedido de Providências n. 1.007222/2016-20 para a sessão do dia 25.08.2020. Intimem-se com urgência pelo meio mais expedito possível", afirmou Fachin na decisão.

O pedido da defesa do ex-presidente questiona a performance feita por Dallagnol em 2016, em que ele se valeu de uma apresentação de PowerPoint para acusar Lula de chefiar organização criminosa para jornalistas.

A ação do petista, protocolada em 15 de setembro de 2016, um dia depois da coletiva, é a mais antiga no CNMP envolvendo a "lava jato". Além de Dallagnol, o pedido de providências também questiona a atuação dos procuradores Julio Carlos Motta Noronha e Roberson Henrique Pozzobon.

Até o momento, cinco votos proferidos pelos conselheiros são contrários aos métodos dos procuradores. São necessários ao menos sete, ou 2/3 do total, para que alguma punição seja aplicada.

Pet 9.098




Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 25 de agosto de 2020, 10h06

Comentários de leitores

5 comentários

Vergonha

carlos.msj (Advogado Autônomo - Tributária)

Arquivaram pela prescrição. Lamentável!

Não aposto 1 centavo

olhovivo (Outros)

Não apostaria 1 centavo contra 1 milhão que vá haver qualquer punição ao herói da manada. Não existe corporação mais corporativista que o órgão cognominado "fiscal da lei". Estamos na Banânia, afinal.

Se absolver, entra em concordata

Joro (Advogado Autônomo)

Tão acintosa e escancarada foi a violação aos direitos constitucionais que, se absolverem passou a valer tudo no Brasil! Inclusive para as milícias oficiais, autorizadas e com distintivo!

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 02/09/2020.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.