Consultor Jurídico

Zanin, Martins e Valim

Obra brasileira sobre lawfare será lançada em espanhol para público latino-americano

O livro Lawfare: uma introdução, escrito pelos advogados Cristiano Zanin e Valeska Martins, em parceria com com o jurista Rafael Valim, ganhará em setembro sua versão em espanhol. 

Versão em espanhol será lançada em setembro deste ano
Divulgação

A obra será comercializada em toda a América Latina pela Editora Astrea, especializada em publicações jurídicas. Os prefácios foram escritos pelos professores Eugênio Raúl Zaffaroni, membro da Corte Interamericana de Direitos Humanos e ex-juiz da Suprema Corte Argentina, e Pablo Ángel Gutiérrez Colantuono, da Universidade Nacional de Buenos Aires e do Instituto de Política Constitucional da Academia Nacional de Ciencias Morales y Políticas da Argentina. 

"A experiência brasileira na prática de lawfare está se espalhando por toda a América Latina e por diversos outros países. No livro que lançamos no ano passado, descrevemos as técnicas e táticas usadas pelos praticantes de lawfare e isso gerou um grande interesse de empresas e de pessoas de outros países em conhecer e estudar o fenômeno para se defenderem. Geralmente as empresas são a porta de entrada de lawfare e por isso precisam estar atentas", afirmou Zanin à ConJur

Diante desse interesse, explica, os autores, em parceria com a Astrea, decidiram lançar o livro também para todo o público latino-americano, do México ao Uruguai.

"Ficamos muito honrados com os prefácios escritos pelos renomados professores Eugênio Raúl Zaffaroni e Pablo Ángel Gutiérrez Colantuono. Em fevereiro tive a oportunidade de falar pessoalmente com o Papa Francisco sobre o lawfare e entreguei a versão do livro em português e também em espanhol no prelo", prossegue. 

O advogado conta, ainda, que em breve a obra será lançado em Portugal e nos Estados Unidos. Na versão ao público norte-americano, terá prefácio do especialista em lawfare John Comaroff, professor da Universidade de Harvard. 

Brasil
A obra foi lançada no Brasil em setembro de 2019, pela Editora Contracorrente, e despertou interesse. A ideia de escrever o livro partiu de uma percepção: a de que o país serviu nos últimos anos como laboratório para que os Estados Unidos implementassem uma nova forma de guerra econômica e geopolítica, se valendo do uso estratégico do direito. 

"A proposta deste livro é a de introduzir o lawfare no debate nacional e internacional a partir de uma leitura que fizemos com base em intensos estudos sobre a matéria e também com base na experiência que adquirimos não apenas na defesa do ex-presidente Lula, mas também de outros casos concretos", afirma a introdução brasileira, assinada por Zanin e Martins. 

O interesse do trio de autores pelo tema não é de hoje. Em 2017 eles criaram o Lawfare Institute, que tem como objetivo conduzir pesquisas multidisciplinares e denunciar casos de lawfare ao redor do globo. 

Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 21 de agosto de 2020, 17h00

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 29/08/2020.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.