Consultor Jurídico

Operação da PF

Operação encontra cofre em carro ligado a desembargador afastado do TJ-RJ

Uma operação na última sexta-feira (17/4) resultou não só no afastamento do desembargador Mário Guimarães Neto, do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, como também apreendeu um cofre dentro de um carro que seria ligado ao magistrado.

De acordo com informações do G1, os investigadores encontram cerca de R$ 50 mil dentro do cofre escondido no carro, que estava estacionado na garagem do prédio onde mora o desembargador, no Rio de Janeiro.

A determinação do afastamento, por 90 dias, foi decidida pelo ministro Felix Fischer, do Superior Tribunal de Justiça, em um processo que corre em segredo de justiça. Ainda segundo o G1, o ministro também determinou o bloqueio de bens do desembargador e de alguns familiares, no total de R$ 15 milhões. 

O magistrado é investigado por corrupção e lavagem de dinheiro. Em acordo de delação premiada, o ex-presidente da Federação das Empresas de Transporte de Passageiros do Rio (Fetranspor) Lélis Teixeira o acusou de ter recebido R$ 6 milhões, por meio de sua mulher, para atuar em um processo de interesse da entidade.

Após ser citado na delação de Teixeira, Guimarães Neto afirmou que não poderia ter decidido em favor da federação, uma vez que a Prefeitura do Rio fez nova licitação para as linhas de ônibus da cidade.

Em 9 de abril, o também desembargador Siro Darlan, do TJ-RJ,  foi afastado de suas funções por 180 dias, por decisão do ministro Luis Felipe Salomão, do STJ. Ele é investigado por suposta participação em esquema de venda de decisões judiciais. 




Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 21 de abril de 2020, 11h40

Comentários de leitores

1 comentário

As casas caíram

O IDEÓLOGO (Cartorário)

Para dois Desembargadores do Rio de Janeiro as casas caíram.
O povo não vai tolerar absolvições.

Comentários encerrados em 29/04/2020.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.