Consultor Jurídico

Notícias

Mão do governo

Moro diz que mandou destruir provas apreendidas com hackers presos pela PF

O ministro da Justiça Sergio Moro informou que vai descartar mensagens apreendidas com suspeitos presos na terça-feira (23/7) pela Polícia Federal. Eles são acusados de invadir celulares de autoridades, entre elas o próprio Moro, que se declara vítima nesse caso.

Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência BrasilSergio Moro se declara vítima do caso, mas anuncia destruição de provas

A informação foi dada por Moro ao presidente do Superior Tribunal de Justiça, ministro João Otávio de Noronha. Segundo nota divulgada pelo STJ, o ministro da Justiça telefonou a Noronha para informá-lo de que seu celular também foi hackeado.

O descarte é problemático. O inquérito é presidido pelo juiz federal Vallisney de Oliveira e Moro, como ministro da Justiça, não tem poder formal para intervir em investigações — embora, administrativamente, a PF fique subordinada ao Ministério da Justiça. As mensagens descartadas são indícios de que os suspeitos cometeram o crime. E conforme disse o ministro Marco Aurélio ao jornal Folha de S.Paulo, só o juiz do caso pode tomar decisões em relação às provas do inquérito.

Por muito menos, o delegado Fernando Segovia foi demitido do cargo de diretor-geral da PF. Em 2018, ele deu uma entrevista e disse que a tendência de um inquérito que investigava o ex-presidente Michel Temer era ser arquivado. O delegado chegou a ser intimado pelo ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo, a dar explicações.

Reportagem da ConJur mostrou que a PF vem tentando ligar os suspeitos presos na terça ao vazamento de mensagens de Moro pelo site The Intercept Brasil. A destruição das mensagens, se acontecer, vai impedir que se prove essa ligação — ou que essa ligação não existe.

Revista Consultor Jurídico, 25 de julho de 2019, 19h49

Comentários de leitores

25 comentários

Fake news

ConjurParcial (Advogado Assalariado - Internacional)

A Policia Federal já desmentiu essa pseudoreportagem...
Aliás, cadê o nome do pseudorepórter?
A CF é clara “é livre a manifestação do pensamento sendo vedado o anonimato “é livre a manifestação do pensamento sendo vedado o anonimato”

CONJUR, até tú????

Péricles (Bacharel)

Quem diria, hein?
Tá tudo dominado!!!

Destruição de Provas

Gilmar Masini (Médico)

Vergonhosa a análise feito por um fantasma da CONJUR, afinal quem tem coragem de emitir opinião errada e tendenciosa tem de por nome e sobrenome e não se esconder no anonimato, ISSO É COVARDIA DIGNO DE UM BRASILEIRO COMUNISTA E LESA PÁTRIA.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 02/08/2019.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.