Consultor Jurídico

Notícias

Fake news

Parlamento francês aprova lei polêmica de combate às notícias falsas

O Parlamento francês aprovou, na terça-feira (20/11), uma lei para permitir que juízes possam determinar a remoção imediata de notícias falsas, as chamadas fake news, visando o período eleitoral. 

Segundo o perfil no Twitter do Parlamento, foram 565 votantes no total. 347 votaram a favor, 204 contra e 14 se abstiveram. Para o projeto ser aprovado, era preciso atingir a maioria de 289 entre os 565 deputados.

Na primeira discussão sobre em tema, que aconteceu no dia 7 de junho, críticos apontaram o projeto de lei como perigoso para a democracia, para as liberdades de expressão e de imprensa, além de ineficaz para o combate das notícias falsas.

A lei permite que os candidatos políticos ajuízem processos para remover notícias e força as plataformas como o Facebook a divulgarem a fonte de financiamento das publicações nas redes sociais.

O projeto foi apoiado pelo partido La République en Marche (LRM)do presidente Emmanuel Macron, que tem a maioria no Parlamento. Mas sua constitucionalidade ainda poderá ser questionada pelo Conselho Constitucional da França.

Revista Consultor Jurídico, 22 de novembro de 2018, 20h52

Comentários de leitores

2 comentários

União Européia é um DITADURA.

Benedito matador de porco (Outros)

Pior que uma Ditadura... é uma organização fantoches, governada por não eleitos, que querem destruir o mundo livre ocidental e a raça branca com a islamização, eles ficam em Bruxelas e por trás deles estão psicopatas globalistas, como os que promoveram uma celebração satânica na inauguração de uma ferrovia na Suiça, fake news? NÃO, busque no youtube...

Censura Globalista da Nova Ordem Mundial

Benedito matador de porco (Outros)

O termo "FAKE NEWS" foi criado com único objetivo de criar uma ferramenta de censura totalitária.
A IMPRENSA É UMA MÁQUINA DE MENTIRAS ESQUERDISTA - OLAVO DE CARVALHO
"FAKE NEWS" É OPERAÇÃO GLOBALISTA PARA DESINFORMAR - DANTE MANTOVANI

Comentários encerrados em 30/11/2018.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.