Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Fraude na concorrência

Cade arquiva representação contra grupo Globo no caso Fifa

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) decidiu arquivar uma representação contra o grupo Globo, acusado de pagar propina à Federação Internacional de Futebol (Fifa) para fraudar a transmissão de eventos esportivos.

A representação foi apresentada pelo PT, pelo PDT e pelo PSOL em novembro de 2017. Eles alegaram que a empresa teria subornado a Fifa para firmar contratos para a transmissão da Copa do Mundo 2016 e 2030.

As denúncias tiveram como base a delação do empresário argentino Alejandro Burzaco à Justiça norte-americana, no processo que envolve ex-dirigentes da Fifa, Conmebol, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e outras federações. 

De acordo com a representação, no depoimento, o empresário apresentou datas e nomes, incluindo do ex-diretor de esportes das emissora, Marcelo Campos Pinto, e também relatou transferências bancárias feitas pela Globo a dirigentes.

Em nota técnica, o Cade afirmou que a delação citada "apenas cita, sem qualquer prova adicional, a participação do ex-dirigente da Globo, senhor Marcelo Campos Pinto, em supostos pagamentos ilícitos relacionado à aquisição de direitos de exclusividade na transmissão de torneios de futebol".

Além disso, explicou que a Globo não figurou como um dos denunciados. Assim, recomendou o arquivamento da investigação pela insubsistência de indícios dos fatos narrados pelos partidos. A superintendência apontou ainda que também não foram apresentados elementos de que a suposta prática de corrupção seria competência do Cade e teria gerado efeitos anticompetitivos.

Clique aqui para ler a nota.
Processo 08700.007351/2017-12

Revista Consultor Jurídico, 14 de julho de 2018, 13h50

Comentários de leitores

1 comentário

Imunidade do poder aristocrático

José R (Advogado Autônomo)

Quem leu o ACT OF INDICTMENT que tramita na Corte de Justiça Criminal do Brooklin em NY, sob codução da juíza Pamela Chang, viu que toda essa ação da Globo se acha minuciosamente descrita, detalhadamente corroborada por mais de um delator, evidenciada documentalmente, inclusive com wires bancários de e para offshores controladas pelos personagens, ativos e passivos, e, nada obstante, aqui em Banania... AO ARQUIVO!
Viva a Globo e Lula na masmoro, ops...masmorra!

Comentários encerrados em 22/07/2018.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.