Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Sentença mantida

Ex-governadora Roseana Sarney é absolvida por unanimidade pelo TJ-MA

A absolvição da ex-governadora do Maranhão Roseana Sarney foi mantida por unanimidade pelo Tribunal de Justiça do estado. Ela foi acusada de ter beneficiado empresas em obras de unidades hospitalares em vários municípios maranhenses em troca de R$ 1,9 milhão em doação eleitoral para a sua campanha de 2010.

Os advogados da ex-governadora, Luis Henrique Machado e Anna Graziella Neiva, sustentaram a defesa da política apontando que ela era acusada apenas por ter sido governadora à época do ocorrido. “Ela não pode ser responsabilizada objetivamente pelo simples fato de ocupar um cargo”, defenderam os advogados.

Na primeira instância, o juiz Clésio Coêlho Cunha considerou a denúncia do Ministério Público maranhense “imprecisa e genérica”, porque os contratos usados como prova de irregularidade foram assinados por Roseana logo depois que ela voltou de licença, após cirurgia em São Paulo, o que a afastou por meses da função.

Roseana foi acusada de favorecer empresas em contratos do governo em troca de doações de campanha.

Ele também criticou a atuação do MP-MA, afirmando que "virou moda" acusar chefes do Executivo sob o argumento de que eles sabem de tudo o que ocorre em suas administrações. Para ele, essas ações partem de uma ideia incorreta que tenta emplacar a responsabilização penal objetiva.

O caso chegou ao TJ-MA por recurso do MP estadual, que reafirmou ser impossível Roseana Sarney não saber dos atos cometidos por seus subalternos. O órgão afirmou que as dispensas de licitação feitas pelo governo maranhense e os editais de contratação estavam totalmente fora das normas legais que os regem.

Agora, o TJ-MA manteve, por unanimidade, a decisão que a absolveu das acusações, apontando que o Ministério Público não conseguiu demonstrar a responsabilidade de Roseana pelos atos em questão.

Clique aqui para ler a manifestação da defesa.
Clique aqui para ler o recurso do MP-MA.

Revista Consultor Jurídico, 1 de fevereiro de 2018, 17h08

Comentários de leitores

3 comentários

Perseguidos ...

Francisco Lobo da Costa Ruiz - advocacia criminal (Advogado Autônomo - Criminal)

Esses nossos políticos sofrem muito, fazem de tudo para o povo e não são reconhecidos. Povo ingrato !

Pastor e orações

O IDEÓLOGO (Outros)

As minhas preces não foram ouvidas.

Meu palpite

Palpiteiro da web (Investigador)

Como haver Justiça num Tribunal cujos membros, em grande parte, são nomeados pelo Chefe do Executivo?!

Comentários encerrados em 09/02/2018.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.