Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Espaço feminino

Igualdade de gêneros gera maior produtividade, afirmam sócias de bancas

Por 

Se fosse representado por uma pessoa, o Direito seria um homem. Por mais que a pauta sobre a igualdade de gênero tenha avançado, a mulher ainda é coadjuvante em todas as áreas do ofício. Esse cenário foi apresentado junto a uma série de dados apresentados em uma palestra nesta terça-feira (24/10) na Fenalaw.

Tathiane Piscitelli, professora de Direito na Fundação Getulio Vargas de São Paulo, apresentou o cenário:

  • mulheres representam 33% dos doutorandos em Direito;
  • uma doutora em Direito recebe apenas 77% da remuneração de um doutor;
  • em sociedades de advocacia com mais de 50 sócios, 2/3 são homens;
  • mulheres correspondem a 37% da magistratura;
  • mulheres representam 30% do corpo docente do Instituto Brasileiro de Estudos Tributários e da escola de Direito da Fundação Getulio Vargas (GV Law);
  • em toda a sua história desde a fundação, em 1827, a São Francisco, Faculdade de Direito da USP, teve apenas uma mulher como professora do departamento de Direito Tributário e Direito Processual.

A professora afirma que o caminho para mudar esse cenário é, em primeiro lugar, a exposição. "É necessário que esses dados sejam mostrados e o debate aconteça, para que as mulheres possam ter o mesmo espaço e remuneração que os homens."

Mediadora do debate, Alessandra Debbio, diretora jurídica da Microsoft Brasil, afirmou que a gestão que olha para a diversidade gera um faturamento até 15% maior que as outras. 

Geração e gênero 
Sócia do Tozzini Freire Advogados, Ludmilla Leite Groch relatou que a essa diferença de gênero vem diminuindo na banca. Na faixa acima de 45 anos, os homens representam mais de 60% dos sócios. Mas até essa idade são 53%. 

"A experiência mostra que isso só muda com ações que venham de cima para baixo. Não adianta pensar nisso, falar no cafezinho. É preciso que os sócios joguem luz sobre esse problema e busquem soluções. No escritório já constatamos que a diversidade gera maior criatividade e produtividade", afirma. 

A revista eletrônica Consultor Jurídico é mídia oficial da Fenalaw 2017. O evento ocorre até esta quinta-feira (26/10). Para mais informações, acesse o site oficial.

 é repórter da revista Consultor Jurídico.

Revista Consultor Jurídico, 25 de outubro de 2017, 9h28

Comentários de leitores

1 comentário

Analise equivocada...

Gabriel da Silva Merlin (Advogado Autônomo)

Oque gera maior produtividade é a contratação de mão de obra que consiga produzir mais num período de tempo menor mantendo a mesma qualidade. Pouco importa se a pessoa que tem essa característica é branca, negra, amarela, homem, mulher, homossexual ou heterrosexual, oque vai aumentar a produtividade é a capacidade de trabalho do individuo.

Comentários encerrados em 02/11/2017.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.