Consultor Jurídico

Celeridade comprometida

Parte não pode chamar terceiros ao litígio só para transferir responsabilidade

Partes não podem chamar terceiros ao processo se a única intenção é transferir a responsabilidade pelo dano. De acordo com decisão da 3ª Turma do Superior Tribunal de Justiça, é preciso demonstrar a obrigação legal ou contratual de quem se quer chamar ao litígio.

O colegiado seguiu entendimento da ministra Nancy Andrighi para negar pedido de denunciação da lide ao município de Serra (ES) e a uma tabelião em ação de rescisão de contrato por impossibilidade de registro de imóvel.

A ação discute a venda de um terreno cujo atraso no registro resultou em prejuízos à empresa que se instalaria na área. O responsável pela venda do terreno, por entender que não teve participação no atraso, pediu para que a cidade de Serra e a tabeliã (o que atribuiu à municipalidade de Serra e à tabeliã do cartório), promoveu a denunciação da lide a estes.

Seguindo a jurisprudência do STJ, a relatora, ministra Nancy Andrighi, entendeu pela inviabilidade do pedido. Segundo a ministra, concluir pela responsabilidade ou não do município e da tabeliã do cartório de registro de imóveis exigiria a apreciação de provas, uma vez que foram apresentados novos fundamentos ao processo principal — de que os óbices criados ao registro do imóvel é que impediram o registro do bem.

“Não é admissível a denunciação da lide embasada no artigo 70, III, do Código de Processo Civil de 1973, quando introduzir fundamento novo à causa, estranho ao processo principal, apto a provocar uma lide paralela, a exigir ampla dilação probatória, o que tumultuaria a lide originária, indo de encontro aos princípios da celeridade e economia processuais, os quais esta modalidade de intervenção de terceiros busca atender”, disse a ministra.

A relatora, entretanto, lembrou que o indeferimento do pedido de denunciação da lide não compromete eventual direito de regresso, ou seja, não impede a propositura de ação autônoma contra os denunciados. Com informações da Assessoria de Imprensa do STJ.

REsp 1.635.636




Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 16 de maio de 2017, 13h20

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 24/05/2017.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.