Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Em fase de execução

Após 5 anos de ação, TST homologa acordo de R$ 114 mil entre banco e ex-gerente

Um acordo entre um banco e um ex-gerente, no valor de R$ 114 mil, encerrou um processo iniciado em 2012. A audiência de conciliação foi feita na tarde desta terça-feira (12/12), no Núcleo Permanente de Conciliação (Nupec) do Tribunal Superior do Trabalho. O ministro Cláudio Mascarenhas Brandão foi o responsável por conduzir a sessão, que durou cerca de 20 minutos. Do valor total acordado em juízo, serão deduzidos R$ 14 mil a título de honorários advocatícios.

A audiência foi designada a partir de uma solicitação dos representantes do banco. No pedido inicial, o reclamante requeria o pagamento da Participação nos Lucros e Resultados (PLR) que estava previsto em norma coletiva da categoria.

Na negociação do acordo, o bancário havia proposto o recebimento de R$ 131 mil, montante referente ao que já estava depositado no juízo de execução. O Santander fez a contraproposta de R$ 114 mil, que foi aceita pelo reclamante.

De acordo com o ministro Cláudio Brandão, embora o processo já estivesse na fase de execução, o acordo entre as partes foi muito bem-vindo. “A conciliação é sempre uma boa solução. Em vez de solucionarmos o processo, solucionamos o conflito, e o sentimento de frustração que existia antes da solução é superado”, afirmou.

O representante do Santander lembrou que a conciliação já faz parte da nova mentalidade do banco visando à solução de litígios trabalhistas. “É uma política que vem sendo aplicada tanto em processos iniciais, quanto naqueles que tramitam há mais de dez anos”, disse o advogado.

A representante do trabalhador também comemorou o acordo que pôs fim ao processo. “Foi vantajoso para ambas as partes. O processo estava parado no TST desde 2013, e, somente agora, depois de várias tentativas, conseguimos o levantamento desse valor significativo”, concluiu. Com informações da Assessoria de Imprensa do TST. 

Processo RR- 1955-98.2012.5.03.0111

Revista Consultor Jurídico, 17 de dezembro de 2017, 8h30

Comentários de leitores

1 comentário

Acordo

O IDEÓLOGO (Outros)

Possivelmente o Ministro Cláudio Mascarenhas Brandão queria destaque para que todos soubessem de que ele estava homologando um acordo trabalhista. O Ministro não é brilhante como o Ministro Godinho Delgado, Ives Gandra, Maria Cristina Peduzzi, José Roberto Freire Pimento, Fernando Eizo Ono ou Guilherme Augusto Caputo Bastos, mas faz tudo para estar na mídia.

Comentários encerrados em 25/12/2017.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.