Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

"Lava jato"

Escritório de advogado ligado a Renan Calheiros é alvo de busca e apreensão

O escritório do advogado Bruno Mendes, ligado ao senador Renan Calheiros (PMDB-AL), foi alvo de busca e apreensão nesta sexta-feira (28/4). Além deste mandado, a Polícia Federal cumpriu ainda outras nove ordens de busca e apreensão autorizadas pelo ministro do Supremo Tribunal Federal Edson Fachin. 

De acordo com a Procuradoria-Geral da República, o objetivo da operação é coletar provas de crimes contra a administração pública, lavagem de dinheiro, corrupção, organização criminosa, entre outros, em investigações relacionadas a desvio de recursos na Transpetro. Bruno Mendes aparece em um conversa que foi gravada pelo ex-presidente da Transpetro e um dos delatores da "lava jato" Sérgio Machado.

Segundo a defesa de Bruno Mendes, que foi assessor parlamentar do senador, a operação não localizou, identificou ou apreendeu nenhum objeto de valor que pudesse aparentar origem suspeita ou resultado de conduta ilícita. "Basicamente foram recolhidas cópias relativas à defesa de clientes, rascunhos de discursos e cartões de visita", afirmou o advogado Luís Henrique Machado, do Machado Ramos & Von Glehn Advogados.

O advogado disse ainda que um pedido de natureza semelhante já havia sido negado pelo ministro Teori Zavascki no ano passado. Isso porque, explicou, não existia qualquer indício ou notícia de prática ilícita.

Luís Henrique Machado ressaltou que a ordem foi cumprida de maneira respeitosa pelo delegado Marlon Cajado, sem violar qualquer prerrogativa da advocacia. "O ministro Edson Fachin ressaltou no mandado que fosse respeitado o Estatuto da OAB e o doutor Cajado foi extremamente cauteloso com isso", frisou.

AC 4.314

Revista Consultor Jurídico, 28 de abril de 2017, 11h44

Comentários de leitores

2 comentários

Advogado

O IDEÓLOGO (Outros)

Investigado sobre ilícitos.

Com foco em quê? No marketing judicial!

Jânia Paula - Ativista dos Direitos Civis (Outros)

Essa operação teria custo/beneficio legitimo, fundamentado e de utilidade publica se também fosse emitido mandado de condução coercitiva ao Lacerda, demais da mesma estirpe e estelionatários. Convenhamos, se há um foco nas Op"s da Lava Jato esse vai de encontro com o movimento de constitucionalização que prevê, como prioridade do Estado, a dignidade da pessoa humana e a preservação do espaço individual para o desenvolvimento humano, não o rombo de caixa de governo, satisfação de lascivas e interesses políticos de sociopatas e de representantes do crime organizado governamental!V!

Comentários encerrados em 06/05/2017.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.