Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Falta de segurança

OAB cancela Exame de Ordem em Salvador por causa de ameaça de bomba

Por 

O Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil cancelou neste domingo (24/7) a aplicação da primeira fase do Exame da Ordem, em Salvador, porque um homem ameaçou explodir uma bomba durante o teste. A prova estava agendada no Centro Universitário Jorge Amado, mas o prédio foi evacuado.

De acordo com a Secretaria de Segurança da Bahia, o homem entrou em uma das salas, pouco antes do início da prova, e anunciou que carregava uma bomba e iria explodir o prédio. Após a ameaça, o homem isolou-se em uma sala do sétimo andar da faculdade.

O Batalhão de Operações Policiais Especiais negociou a rendição do homem, que se entregou no fim da tarde, de acordo com a secretaria do governo baiano. Ainda não se sabe a motivação das ameaças.

“A Coordenação Nacional do Exame de Ordem e a Fundação Getulio Vargas, no uso de suas atribuições, em face do caso fortuito ocorrido no município de Salvador, que impossibilitou a continuidade da aplicação do XX Exame de Ordem Unificado, resolvem suspender a aplicação do Exame exclusivamente neste município, sem prejuízo aos demais locais de realização das provas”, diz nota publicada no site da seccional baiana da OAB. O texto afirma que os candidatos impactados serão comunicados “oportunamente” sobre novos procedimentos. 

O presidente do Conselho Federal da OAB, Claudio Lamachia, disse em nota que “repudia” atos e ameaças de violência e cobrou o combate "duro' contra essas praticas, mas dentro do que a lei permite. “Fico aliviado ao saber que o caso foi encerrado sem vítimas nem feridos.” 

A Ordem informou que já está negociando com a FGV para retomar a aplicação da prova. O anúncio de nova data deve sair nas próximas semanas. 

* Texto atualizado às 17h44 do dia 24/7/2016 para acréscimo de informações.

 é repórter da revista Consultor Jurídico.

Revista Consultor Jurídico, 24 de julho de 2016, 15h56

Comentários de leitores

6 comentários

não passa

afixa (Administrador)

Na oab nem na prova para terrorista. Será que é comentarista aqui. Um da cruz de malta?

Oab precisa ser humanizada

VASCO VASCONCELOS -ANALISTA,ESCRITOR E JURISTA (Administrador)

Por Vasco Vasconcelos, escritor e jurista. A própria excrescência o caça níqueis exame da OAB já é uma bomba. Sou totalmente contra qualquer tipo de violência. O caminho não é esse. E sim humanizar a OAB. O correto é usar a caneta ou o teclado para denunciar os abusos praticados pelos mercenários da OAB que só tem olhos para os bolsos dos seus escravos contemporâneos. As injustiças sociais geram fome, desemprego e violência. OAB manda e desmanda nesse país. Esta na hora do Ministério Público Federal entrar em cena. Todos são iguais perante a lei. Tratamento igualitário para todos conselhos de fiscalização da profissão. Quero louvar a feliz iniciativa do Senhor Procurador – Geral da República Doutor Rodrigo Janot, por ter questionado junto ao Egrégio STF a natureza jurídica da OAB como autarquia “sui generis? É notório que OAB gosta de meter o bedelho em tudo. Muda de cor de acordo a conveniência, ora é privada, ora é pública. Isso é Brasil 11, 4 milhões de desempregados entre eles cerca de 130 mil escravos contemporâneos da OAB devidamente qualificados pelo omisso Estado (MEC) jogados ao banimento sem direito ao primado do trabalho. Vendem se dificuldades para colher facilidades. Há vinte anos OAB vem se aproveitando dos governos omissos e covardes para impor seu famigerado concupiscente fraudulento caça níqueis exame da OAB. Não melhorou a qualidade do ensino jurídico até porque não atacou as causas e sim as consequências. Creio que o próximo ganhador do Prêmio Nobel da Paz sairá do Brasil, entre dezenas de abolicionistas contemporâneos que estão lutando com pertinácia e denodo pelo direito ao trabalho, pelo fim da última ditadura a escravidão contemporânea da OAB, em sintonia com os ensinamentos do PAPA FRANCISCO. "JÁ NÃO ESCRAVOS. MAS IRMÃOS".

Falha na segurança

Zeca Moreira (Estudante de Direito - Tributária)

Não houve por parte da OAB/FGV uma preocupação maior com a segurança dos examinandos ao permitir a entrada de pessoas sem passar pelo detector de metais ou coisa parecida. Antes prevenir do que remediar. O prejuízo para os examinandos é de difícil mensuração diante do prazo para a aplicação da 2ª fase. Tem que ser o mais rápido possível para não haver o risco de também se alterar a data da 2ª fase. A preocupação maior foi da Transalvador em enviar guinchos para às proximidades do local com o único intuito de rebocar os veículos e lucrar com o evento. Os portões da Unijorge só foram abertos para estacionar faltando 15 minutos do horário previsto causando uma enorme fila e engarrafamento no local. Local extremamente perigoso para permanecer dentro de carros á merce de bandidos. Total desordem!

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 01/08/2016.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.