Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Suspeita de corrupção

PF prende sócio da empreiteira Engevix em nova fase da operação "lava jato"

A Polícia Federal prendeu preventivamente na manhã desta segunda-feira (21/9) o sócio da Engevix José Antunes Sobrinho em Florianópolis. A medida faz parte da 19ª fase da operação “lava jato”, intitulada “nessun dorma” ("que ninguém durma", em tradução livre do italiano).

O juiz federal Sergio Moro autorizou a detenção de Sobrinho sob a alegação de que há fortes indícios de que comandava um esquema de corrupção da Eletronuclear do qual a Engevix era beneficiada. Além disso, Moro apontou que havia risco de o executivo destruir ou obstruir provas, algo que ele já vinha fazendo.

Nesta etapa da operação, a corporação investiga pessoas que podem ter atuado como intermediadores no pagamento de vantagens indevidas a agentes públicos no exterior, em decorrência de contratos celebrados pela diretoria internacional da Petrobras.

“Foi verificado que uma das empresas sediadas no Brasil recebeu cerca de R$ 20 milhões, entre 2007 e 2013, de empreiteiras já investigadas na operação sob a acusação de pagamento de propinas para obtenção de favorecimento em contratos com a estatal”, informou a PF.

Outro detido é o lobista João Augusto Rezende Henriques, suspeito de ser ligado ao PMDB. Ele é apontado como o sucessor de Fernando Soares, o Baiano, na Diretoria Internacional da Petrobras.

Ao todo, 35 policiais cumprem 11 mandados judiciais – sete de busca e apreensão, um de prisão preventiva (o de Sobrinho), um de prisão temporária e dois de condução coercitiva (quando a pessoa é levada à polícia para prestar depoimento) – em Florianópolis, São Paulo e Rio de Janeiro.

Os presos estão sendo levados para a Superintendência da Polícia Federal em Curitiba (PR), onde vão permanecer à disposição do juízo da 13ª Vara da Justiça Federal. Com informações da Agência Brasil.

Clique aqui e aqui para ler a íntegra das decisões.

Revista Consultor Jurídico, 21 de setembro de 2015, 10h40

Comentários de leitores

2 comentários

Chiadeira

JB (Outros)

Toda vez que prende mais um da operação lava-jato, vem as piadinhas recheadas de chiadeiras como o nome de Lula, esses revoltados tem que entender que se não fosse por este homem todos estariam sendo enganados até hoje, quando vão compreender isso, são os mal agradecidos que se sentem ofendidos com a verdade e no mais Lula voltará a ser nosso presidente em 2.018.

fase da operação “lava jato”

WLStorer (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Será que um dia veremos a fase "quatro dedos"?

Comentários encerrados em 29/09/2015.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.