Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Pressão excessiva

Funcionária que desenvolveu depressão será indenizada por empresa

Uma funcionária que desenvolveu depressão após seguidas humilhações vindas de sua chefe será indenizada por danos morais, pois a doença foi equiparada a acidente de trabalho pela Justiça do Trabalho.

Desse modo, a empresa de telefonia Claro deverá ressarcir essa trabalhadora em R$ 5,5 mil. A decisão foi tomada pelo Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região e confirmada pela 2ª Turma do Tribunal Superior do Trabalho.

Na ação, consta que a supervisora da autora do processo era bastante ríspida com suas subordinadas, gritava com elas e as repreendia diante de outros funcionários. Também foi relatado que essa chefe costumava sobrecarregar os empregados para que as metas fossem cumpridas, gerando tensão entre os subordinados.

A autora do processo relatou que procurou tratamento psiquiátrico e passou a fazer uso de antidepressivos após as humilhações. Ela afirmou ainda que chegou a ficar afastada do serviço por auxílio-doença.

Ao analisar o caso, o Tribunal Regional do Trabalho da 3ª Região (MG) reconheceu a existência de histórico familiar relacionado a transtornos de humor e estresse ligados à obesidade e ao desemprego da mãe no período do contrato contribuíram para o surgimento da doença. Mas a corte regional também considerou que os danos das atitudes da supervisora na vida da trabalhadora prevaleceram na avaliação.

Ao julgar recurso no Tribunal Superior do Trabalho, o ministro José Roberto Freire Pimenta, relator, destacou em sua análise que o TRT-3  julgou de acordo com as provas colhidas no processo, e que decisão diferente exigiria o reexame de fatos e provas, o que é vedado pela Súmula 126 do TST. Com informações da Assessoria de Imprensa do TST.

RR-37600-85.2007.5.04.0030 

Revista Consultor Jurídico, 11 de junho de 2015, 6h11

Comentários de leitores

1 comentário

Tudo está CLARO

Ian Manau (Outros)

Se a empresa mantiver essa chefia em seu quadro funcional, que outros passivos trabalhistas virão pela frente?

Comentários encerrados em 19/06/2015.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.