Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Aniversário da corte

Tribunal de Justiça Militar de São Paulo homenageia advogados e juízes

O Tribunal de Justiça Militar do Estado de São Paulo entregará os Colares e as Medalhas do Mérito Judicial Militar nesta sexta-feira (13/2), na capital paulistana.

Entre os premiados com o colar estão o ministro do Supremo Tribunal Federal e presidente do Tribunal Superior Eleitoral, José Antônio Dias Toffoli; o ministro do Superior Tribunal de Justiça Paulo Dias de Moura Ribeiro; o presidente do Tribunal Regional Federal da 3ª Região, Fábio Prieto; e o presidente da seccional paulista da Ordem dos Advogados do Brasil, Marcos da Costa.

Já a lista de agraciados com a medalha militar inclui a conselheira do Conselho Nacional de Justiça Deborah Ciocci; o Corregedor-Geral de Justiça do Estado de São Paulo, Hamilton Elliot Ackel; o diretor da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo, José Rogério Cruz e Tucci; e o presidente do Movimento de Defesa da Advocacia, Marcelo Knopfelmacher.

A cerimônia, que homenageia os 78 anos da corte, ocorrerá na Rua Dr. Vila Nova, 285, São Paulo/SP, e terá início às 11h. 

Veja a lista completa dos agraciados pela Justiça Militar de São Paulo:

Colar do Mérito Judicial

José Antônio Dias Toffoli – Ministro do Supremo Tribunal Federal e presidente do Tribunal Superior Eleitoral

Paulo Dias de Moura Ribeiro – Ministro do Superior Tribunal de Justiça

Fábio Prieto de Souza – Presidente do Tribunal Regional Federal da 3ª Região

Edgard Camargo Rodrigues – Presidente do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo

Eros Piceli – Vice-presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo

Flávio Allegretti de Campos Cooper – Ex-presidente do Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região

Henrique Nelson Calandra – Desembargador do Tribunal de Justiça de São Paulo

Sócrates Edgard dos Anjos – Presidente do Tribunal de Justiça Militar do Estado de Minas Gerais

Marcos da Costa – Presidente da Ordem dos Advogados do Brasil – Seção São Paulo

Paulo Lebéis Bomfim – Decano da Academia Paulista de Letras

André Ramos Tavares – Jurista e professor universitário

Samuel Moreira da Silva Júnior – Presidente da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo

Olympio Pereira da Silva Júnior – Ministro do Superior Tribunal Militar

Antônio Carlos Mathias Coltro – Presidente do Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo

Elival da Silva Ramos – Procurador Geral do Estado de São Paulo

Maria Doralice Novaes – Ex-presidente do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região

Alceu Penteado Navarro – Ex-presidente do Presidente do Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo

Armando Sérgio Prado de Toledo - Desembargador do Tribunal de Justiça de São Paulo

Nelson Gonzaga de Oliveira – Corregedor-Geral do Ministério Público do Estado de São Paulo

Sérgio Rosenthal – Presidente da Associação dos Advogados de São Paulo

Manuel Alceu Affonso Ferreira – Advogado

Edson Antônio Miranda – Presidente do Capítulo São Paulo da Federação Interamericana de Advogados

Medalha do Mérito Judiciário Militar

João Camilo Pires de Campos – General de Exército Comandante Militar do Sudeste

Deborah Ciocci – Conselheira do Conselho Nacional de Justiça

Marcelo Kanitz Damasceno – Major Brigadeiro do Ar Comandante do IV COMAR

Arthur Marques da Silva Filho – Presidente da Seção de Direito Privado do Tribunal de Justiça de São Paulo

Ricardo Mair Anafe - Presidente da Seção de Direito Público do Tribunal de Justiça de São Paulo

Mário Devienne Ferraz – Vice-presidente e corregedor do Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo

Maria Cristina Zucchi – Desembargadora do Tribunal de Justiça de São Paulo

Marco Antônio Marques da Silva - Desembargador do Tribunal de Justiça de São Paulo

Jayme Martins de Oliveira Neto – Presidente da Associação Paulista de Magistrados

Edmundo Franco de Oliveira – Presidente da Associação de Magistrados da Justiça Militar da União

Clenio Jair Schulze – Juiz Federal do Tribunal Regional Federal da 4ª Região

Márcio Antônio Boscaro – Juiz de Direito do Tribunal de Justiça de São Paulo

Jorge César Assis – Promotor de Justiça Militar da União

Franciane Fátima Marques – Presidente da Associação Paulista de Defensores Públicos

Ivan Gomes Bonifácio – Secretário de Desenvolvimento Institucional do Conselho de Justiça Federal

Hamilton Elliot Ackel – Corregedor-Geral de Justiça do Estado de São Paulo

Liseo Zampronio – Vice-Almirante Comandante-em-Chefe da Esquadra da Marinha do Brasil

Wilson Pereira de Lima Filho – Vice-Almirante Comandante do 8ª Distrito Naval

Geraldo Francisco Pinheiro Franco – Presidente da Seção de Direito Criminal do Tribunal de Justiça de São Paulo

Sérgio Jacintho Guerrieri Rezende – Desembargador Decano do Tribunal de Justiça de São Paulo

Roque Antônio Mesquita de Oliveira – Ex-presidente da Associação Paulista de Magistrados

Zélia Maria Antunes Alves – Desembargadora do Tribunal de Justiça de São Paulo

Waldir Sebastião de Nuevo Campos Júnior - Desembargador do Tribunal de Justiça de São Paulo

José Carlos Couto de Carvalho – Subprocurador-Geral da Justiça Militar da União

José Rogério Cruz e Tucci – Diretor da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo

Carlos Vieira Von Adamek – Juiz de Direito do Tribunal de Justiça de São Paulo

Fernando Figueiredo Bartoletti - Juiz de Direito do Tribunal de Justiça de São Paulo

Mário Fonseca Ventura – Coronel PM Presidente da Sociedade Veteranos de 32 – MMDC

Marcelo Knopfelmacher – Presidente do Movimento de Defesa da Advocacia

João Carlos Dias – Diretor do Jornal Semanário da Zona Norte

Revista Consultor Jurídico, 12 de fevereiro de 2015, 13h21

Comentários de leitores

3 comentários

Que papelão ...!

Francisco Lobo da Costa Ruiz - advocacia criminal (Advogado Autônomo - Criminal)

Como é que não estão homenageando o brilhante advogado antonio candido dinamarco? Dedicou toda sua vida à justiça militar! Lamentável!

relatório da CIDH/OEA

Sandra Paulino (Advogado Autônomo)

A Comissão Interamericana de Direitos Humanos da OEA produziu relatório que traz envolvimento de juiz militar dessa mesma Corte em crimes graves, inclusive revelando prática de homicídios, quando era capitão da PM de SP; muitos dos quais foram apagados da folha de antecedentes através de recursos legais, embora nunca tenham sido investigados: http://www.cidh.oas.org/annualrep/2005port/BRASIL.12397port.htm Esse relatório da CIDHOEA foi reproduzido em: http://blogsandrapaulino.blogspot.com.br/2008/12/agentes-do-estado-ameaam-perseguem.html e em http://blogsandrapaulino.blogspot.com.br/2009/12/agentes-do-estado-que-perseguem-e-matam.html com destaques explicativos. Estranhamente, após essa repercussão do relatório na web, através do blog, foram instaurados dezenas de processos na OABSP e na Justiça Pública, apesar de ser constitucionalmente livre a manifestação de pensamento, sem anonimato. Coragem, vamos em frente!

Quando a água dá na b.

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

A Justiça Militar deve ser fechada e há estudos para isso. Assim, aqueles que acreditavam estar com os empregos garantidos pelo resto da vida estão fazendo o que todo agentes estatal no Brasil sabe fazer de melhor para manter cabides de empregos: bajular.

Comentários encerrados em 20/02/2015.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.