Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Segundo plano

Marina é a candidata que mais fala de Justiça em plano de governo

Por 

Entre os reais candidatos à Presidência da República, Marina Silva (PSB) é a que mais fala sobre planos envolvendo o Judiciário em sua plataforma de governo oficial. No documento de 242 páginas, ela cita as palavras “Judiciário”, “justiça” ou “direito” 231 vezes, praticamente uma vez por página. Dilma Rousseff, que concorre à reeleição pelo PT, disponibilizou um plano de governo com apenas 42 páginas, onde não faz qualquer menção à palavra “justiça” ou ao “Judiciário”, mas cita “direito” 13 vezes. Já Aécio Neves (PSDB) fica no meio termo. Em um documento de 76 páginas, as três palavras aparecem 57 vezes.

A contagem não é científica e inclui erros, como apontar uma menção a “justiça” onde está escrito “injustiça”, mas indica, em linhas gerais, preocupações dos candidatos.

Marina Silva fala de Justiça tributária, de fortalecer a ação de mutirões no Judiciário para reduzir a quantidade de presos e de acordar com o Poder Judiciário e com o Ministério Público parâmetros para o acolhimento de demandas individuais de tratamentos e de medicamentos de alto custo.

Dilma dá mais ênfase a conquistas de direitos que, segundo a campanha, ocorreram nos governos dela e do ex-presidente Lula. A presidente também promete “continuar implementando o Marco Civil da Internet”. A lei sobre a rede de computadores, diz o documento, “dá aos usuários garantias fundamentais como a liberdade de expressão, o respeito aos direitos humanos e à privacidade do cidadãos, assegurando a neutralidade da rede frente a interesses comerciais ou de qualquer espécie”. 

Aécio Neves cita o fortalecimento das Defensorias Públicas, visando facilitar o acesso à Justiça por todos os cidadãos. Com um tópico de seu plano de governo voltado ao Direito do Consumidor, o candidato diz que “é importante fortalecer, também, a defesa da concorrência para defender os interesses do cidadão e das famílias”. Ele fala também do combate à pirataria, citando o “direito de propriedade sobre a patente”.

Clique aqui para ler o programa de Dilma Rousseff.

Clique aqui para ler o programa de Marina Silva.

Clique aqui para ler o programa de Aécio Neves.

*Texto atualizado às 1h55 do dia 2 de outubro de 2014.

 é chefe de redação da revista Consultor Jurídico.

Revista Consultor Jurídico, 2 de outubro de 2014, 8h07

Comentários de leitores

2 comentários

Estranaho seria a dilma enfatizar o direito do cidadão

Silva Leite (Estudante de Direito)

A matéria aqui publicada é muito oportuna e nos mostra com propriedade o perfil de dignidade da candidata MARINA SILVA, pois, de fato, em todos os seus discursos, algumas vezes mais focados, outros menos, sempre abordou o tema JUSTIÇA, de forma que em sua visão, e não só dela, mas de todos nós brasileiros, o GOVERNO QUE AÍ ESTÁ " ALIBABÁ E OS MUITOS LADRÕES" não tem autoridade para abordar o assunto, pois, se assim for, estarão indo contra seus próprios princípios que não são outros senão A FOMENTAÇÃO A IMPUNIDADE E A CORRUPÇÃO, desviando os recursos que deveriam ser aplicados em prol da saúde, educação, segurança e tantas outras carências presentes na sociedade e, assim, vão ENGANANDO aqueles mais ignorantes e menos interessados com seus direitos de cidadania, concedendo-lhes, em TROCA DE VOTOS, ESTA PRAGA CHAMADA DE BOLSA FAMÍLA, artifício, este, que tem como cunho principal não alimentar a famílias, mas sim MANTER O PT NO PODER PARA ALIMENTAR A CORRUPÇÃO, A IMPUNIDADE E A INJUSTIÇA, ´aí está o meu convencimento para votar na MARINA e você ?

não sei se voto mais no Aécio, pois em vez de

analucia (Bacharel - Família)

não sei se voto mais no Aécio, pois em vez de defender o fim do monopólio de pobre acabou por ceder ao "fortalecimento da Defensoria" sem falar em outros legitimados para assistência jurídica e nem defende a definição de critérios para a assistência jurídica, o que permite que a Defensoria use os pobres em beneficio de suas mordomias...

Comentários encerrados em 10/10/2014.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.