Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Sistema congestionado

Transmissão ao vivo do Órgão Especial do TJ-SP é suspensa

Por 

As transmissões ao vivo do Órgão Especial do Tribunal de Justiça de São Paulo serão suspensas. A medida foi anunciada pelo presidente da Corte, desembargador José Renato Nalini, na primeira sessão do ano, nesta quarta-feira (15/1) e já vale a partir do próximo encontro, marcado para o dia 29 de janeiro. O anúncio foi feito ao final da sessão, com o plenário quase vazio, e não houve contestação por qualquer um dos integrantes do Órgão Especial.

De acordo com Nalini, o motivo do fim das transmissõe é de ordem técnica. Segundo ele, havia congestionamento no sistema do tribunal, prejudicando advogados e representantes do Ministério Público que tentavam peticionar por meio do site do TJ-SP. Ele informou que, além de assistir, alguns funcionários trocavam informações sobre a sessão por meio de chats, o que estaria atrapalhando usuários do processo eletrônico.

Nalini afirmou que os vídeos serão disponibilizados posteriormente. O presidente não informou, porém, se haverá algum tipo de edição antes da divulgação dos vídeos ou quanto tempo as gravações serão disponibilizadas na internet após as sessões.

Fontes do TJ-SP já descartaram a possibilidade de que os vídeos estejam disponíveis na madrugada seguinte à sessão — técnicos pedem o prazo mínimo de 24 horas. No caso das transmissões ao vivo, a disponibilização das gravações era imediata — a íntegra da sessão desta quarta-feira já está no disponível. As sessões do Órgão Especial do TJ-SP eram transmitidas desde agosto de 2012.

 é repórter da revista Consultor Jurídico.

Revista Consultor Jurídico, 15 de janeiro de 2014, 18h48

Comentários de leitores

6 comentários

Conduta adequadíssima.

Ubiratã Sena Nunes (Estudante de Direito - Civil)

O Zêlo pelo direito, preservando princípios éticos, técnicos e jurídicos na mais perfeita e escorreita conduta me fazem aplaudir o Emérito Presidente pelo seu cristalino e meridiano entendimento!

... começaram ...

Luiz Eduardo Osse (Outros)

... as trapalhadas desse novo presidente ... aliás, recomeçaram, pois trata-se de uma continuação das feitas pelo seu antecessor ... quando eu digo que esse, de agora, é pior que o anterior, ninguém acredita ... o que pensar de um sujeito que aprovou o ingresso de um 'desenhista de histórias em quadrinhos' na academia de letras à qual pertence?

O jogo do poder

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Um dos maiores problemas da sociedade brasileira é não compreender, nem se interessar em compreender, como o poder funciona. Sem querer aqui me vangloriar, posso dizer que Nalini chegou ao cargo de Presidente do TJSP pelo pedido que formulei perante o CNJ, pedindo o afastamento de Sartori do processo eleitoral. A vitória de Sartori era dada como certa, e com seu afastamento Nalini se sagrou vitorioso. E nesse pedido formulado contra Sartori, cujas razões reais não recebeu por parte da imprensa nenhuma atenção mais acurada, foi apontado que Sartori exerceu influência pessoal na aprovação de uma norma administrativa que acabou permitindo sua reeleição (barrada pelo CNJ). Mas o fato é que eu fiquei sabendo disso, ou seja, que Sartori exerceu influência sobre a edição da norma, porque as sessões do Órgão Especial eram transmitidas ao vivo, sem cortes ou edições, o que possibilitou um acompanhamento por parte da imprensa e que as informações fossem de meu conhecimento. Se não houvesse divulgação das sessões, não haveria argumentos para se levar ao CNJ, e hoje Sartori seria o Presidente do TJSP. O bom entendedor já deve assim ter compreendido por as transmissões ao vivo das sessões do Órgão Especial estão suspensas, e quem ainda não compreendeu sugiro que entre na biblioteca mais próxima e não saia dali pelos próximos dez anos.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 23/01/2014.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.