Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Desempenho do ministro

Toffoli julgou mais de 23 mil processos no Supremo

Desde que tomou posse como ministro do Supremo Tribunal Federal, em 23 de outubro de 2009, Dias Toffoli julgou 23.250 processos sob sua relatoria. Durante esse período, recebeu de 29.337 ações. Na conta, consideraram-se os 11.101 processos que já estavam no gabinete na data da posse e mais 18.236 distribuídos ao ministro nesses quatro anos.

Segundo os números divulgados pela equipe de seu gabinete, o ministro proferiu mais de 28 mil decisões monocráticas — entre decisões finais (24.007), interlocutórias (733), liminares (1.349), de repercussão geral (58) e decisões de sobrestamento (1.914); além dos 5.277 feitos de sua relatoria julgados na 1ª Turma e 430 julgados no Plenário do STF.

Tramitam no gabinete, segundo dados levantados em 23 de outubro deste ano, 6.087 processos sob relatoria do ministro, dos quais 1.959 já receberam decisão final; 1.227 têm alguma decisão (exceto decisão final); e 2.901 estão em instrução (sem decisão).

Destaca-se, também, o número de ações diretas de inconstitucionalidade (ADI) liberadas para julgamento pelo ministro. Atualmente, das 140 ADIs que se encontram no gabinete do ministro Toffoli, 82 já estão incluídas em pauta, aguardando data para serem julgadas em Plenário. Além das ADIs, outros 44 feitos do ministro Toffoli também constam da pauta do Plenário, num total de 126 processos aptos a serem julgados pela corte. Com informações da Assessoria de Imprensa do STF. 

Revista Consultor Jurídico, 26 de outubro de 2013, 13h46

Comentários de leitores

2 comentários

grande produtividade juridica ???????

hammer eduardo (Consultor)

O problema nem é a quantidade e sim a qualidade , depois do que vimos em termos de "imparcialidade" fartamente mostrada no julgamento do Mensalão , motivos para preocupação certamente não faltam . Resta a curiosidade se no meio de alguns desses "trocentos" processos existiram alguns envolvendo a ratalhocracia petralha , se rolou........
O tal "ministro" em questão em qualquer Pais serio do mundo sequer passaria perto da porta de uma corte como o STF mormente por seu elevado "saber juridico" ja que NUNCA foi Juiz sequer de rinha de galo e foi REPROVADO 2 vezes para Juiz em concursos conforme a Imprensa fartamente noticiou.
Indiscutivelmente é o aparelhamento descarado do STF em curso com possibilidade de fechamento do cerco em 2014 quando devem se aposentar mais dois membros daquela alta corte.
O des-governo bandido e cleptocrata do PT deve então fechar o circulo de dominação TOTAL dos 3 poderes da Republica. As loas fartamente cantadas quando da eleição dos 2 ultimos "novatos" em 2013 pouco ajudaram o Direito de verdade pois ja entraram devidamente VENDIDOS a este sistema gramsciano que domina atualmente o Pais , de pouco adiantou as grandes farsas de elogios e rapapés baseados em biografias individuais. O sistema petralha se auto-protege e daqui para a frente ( mormente depois do Caso FUX ) não entra nem mosca que não tenha sido devidamente sabatinado pela petralhada de alto coturno. A "sabatina" no senado é uma piada e os grandes curriculos ficam na porta de entrada do STF. Infelizmente..................

Nossa

Ricardo (Outros)

A questão nao e julgar mais de quinze processos por dia, mas sim a qualidade das decisões que foram proferidas. A Justica nao pode ser tomada como uma fabrica de decisões, como se a produtividade fosse o unico objetivo a ser perseguido, enquanto que a efetiva realização da Justica e aspecto secundário. Muito melhor se julgasse pouco e bem.

Comentários encerrados em 03/11/2013.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.