Consultor Jurídico

Direito chinês

Novos dirigentes chineses têm sólida formação jurídica

A formação dos novos dirigentes chineses, escolhidos pelo Partido Comunista do país, chamam a atenção. O primeiro aspecto é o educacional. Xi Jinping, eleito pelo Partido Comunista Chinês para o cargo de presidente, e Li Keqiang, o novo primeiro-ministro, se formaram em Direito e trazem sólida bagagem jurídica.

Xi Jinping é doutor em Direito e graduou-se na Escola de Humanidades e Ciências Sociais da Tsinghua University, com especialização em teoria marxista e educação política e ideológica. Li Keqiang graduou-se em Direito e tem mestrado e doutorado em Economia. Esta formação jurídica os habilita para uma das principais tarefas do governo para os próximos cinco anos: o fortalecimento da rule of law.

Uma das principais pautas do novo governo será a redução da ineficiente burocracia do estado chinês, o que facilita a corrupção. Para esta complicada tarefa, ainda há mais dois aliados com longa experiência no Judiciário local: o presidente eleito para o Tribunal Popular Supremo, Zhou Qiang, e o procurador-geral da Procuradoria Popular Suprema, Cao Jianming, reeleito para a função. Em seu primeiro mandato, Jianming fez com que trinta funcionários de nível ministerial ou superior fossem investigados por corrupção. Ele reafirma: "cada caso de corrupção e cada funcionário corrupto devem ser punidos”.

Estas são as discussões feitas pelo professor da FGV-Rio, Evandro Menezes de Carvalho, no último texto publicado em seu blog na ConJur. Clique aqui para ler.




Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 25 de março de 2013, 18h35

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 02/04/2013.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.