Consultor Jurídico

Novos membros

STF elege conselheiros para vagas no CNJ e CNMP

Os ministros do Supremo Tribunal Federal elegeram nesta quinta-feira (19/6) os magistrados que deverão compor o Conselho Nacional de Justiça e o Conselho Nacional do Ministério Público nas vagas cuja indicação cabe à corte.

Para a vaga de conselheiro do CNJ destinada a desembargador de Tribunal de Justiça, os ministros elegeram a desembargadora do Tribunal de Justiça do Distrito Federal Ana Maria Duarte Amarante Brito. Para a vaga de juiz de primeira instância no CNJ, os ministros do STF indicaram a juíza Deborah Ciocci.

Já para o CNMP, a indicação dos ministros recaiu sobre o juiz Leonardo de Farias Duarte.

Esta é a primeira vez que o STF elege seus indicados desta forma, após a edição de resolução sobre o tema, e também em sessão administrativa com transmissão ao vivo, pela TV Justiça. Magistrados de todo o país puderam enviar seus currículos para concorrer às vagas.

Os nomes deverão agora ser submetidos ao Senado Federal e necessitam ser aprovados por maioria absoluta. Em seguida, a nomeação cabe à presidente da República, Dilma Rousseff. O CNJ é composto por 15 membros para um mandato de dois anos, admitida uma recondução. É presidido pelo presidente do STF. Já o CNMP tem 14 integrantes, sendo presidido pelo procurador-geral da República.

CNJ
Na eleição para a vaga de conselheiro do CNJ a ser ocupada por desembargador de Tribunal de Justiça, a desembargadora do TJ-DF Ana Maria Duarte Amarante Brito recebeu seis votos, enquanto o desembargador do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJ-MG) Carlos Augusto de Barros Levenhagen obteve quatro.

Para a escolha de magistrado de primeira instância, a corte dividiu-se entre os juízes Deborah Ciocci (cinco votos), Rodrigo Capez (três votos) e José Maurício Conte (dois votos) e foi necessário um segundo turno de votação. A juíza Deborah Ciocci obteve então sete votos em segundo turno contra dois votos para Rodrigo Capez. O ministro Celso de Mello, ausente à sessão, enviou seus votos por escrito, por isso não participou deste segundo turno.

CNMP
Cabe ao STF indicar um dos dois juízes que integram o Conselho Nacional do Ministério Público (o segundo juiz é indicado pelo Superior Tribunal de Justiça). Para esta vaga, os ministros do Supremo se dividiram entre os juízes Leonardo de Farias Duarte, que recebeu sete votos, e Nicolau Lupianhes Neto, ao qual foram dados três votos. Com informações da Assessoria de Imprensa do STF.




Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 20 de junho de 2013, 10h14

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 28/06/2013.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.