Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Contestação de reforma

Juízes e procuradores entram em greve na Espanha

Mais de 2 mil juízes e procuradores espanhóis entraram em greve na última quarta-feira (20/2) contra os planos de reforma do sistema judicial do ministro da Justiça, Ruiz Gallardon. Os números foram divulgados pelos Juízes para a Democracia. As informações são do jornal El País.

Segundo os grevistas, a paralisação atingiu 62% da categoria e parou mais de 10 mil julgamentos e audiências na Espanha. O governo estima a adesão em 41% da magistratura.

Os grevistas contestam o projeto de reforma do Conselho Geral do Poder Judiciário que retira poderes das associações judiciais, modificando sua composição e forma de eleição.

Em conjunto com o Sindicato dos Magistrados do Ministério Público, os juízes reivindicaram mais investimentos no setor, cortes nas taxas judiciais e reforma do indulto. Eles também contestam a eliminação dos juízes interinos, o que deve aumentar a carga de trabalho dos magistrados.

Revista Consultor Jurídico, 21 de fevereiro de 2013, 17h33

Comentários de leitores

3 comentários

Greve na Espanha

CSS (Juiz Federal de 1ª. Instância)

Caro Senhor Marcos,
Vc deveria ler autores como Habermas, filósofo alemão. Ele explica para os seus leitores que o problema da Europa, nos dias de hj, é que o Poder Econômico, Bancos. Estão mandando na Europa. Estão retirando dinheiro do povo para pagar os Bancos. Atualmente, na Europa, nos países mais pobre, como Grécia e Espanha, a pobreza atingiu as crianças. Isto é muito triste. Eu acredito mais no Habermas, grande filósofo, do que nos Blogs que os senhor está lendo. Todos estão empobrecendo na Europa.

Corrupção é o problema

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Pelo que diz a imprensa e diversos blogueiros na internet, muitos sem qualquer militância partidária, a Espanha está mergulhada na corrupção, estagnada devido às ambições dos servidores públicos. As reformas estão vindo, por pressão da União Europeia, e as castas acostumadas às mamatas já estão levantando a voz.

e no brasil...

mat (Outros)

Aqui, julgam-se tão importantes que não fazem greve mesmo constante atropelados até em questões salariais. O executivo acha uma maravilha.

Comentários encerrados em 01/03/2013.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.