Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Expulsão de servidores

PM-RJ concentra 30,2% dos casos de extorsão no país

A Polícia Militar do Rio de Janeiro é considerada a mais corrupta do país segundo resultado da Pesquisa Nacional de Vitimização do Instituto Datafolha, encomendada pelo Ministério da Justiça e pelo Programa das Nações Unidas Para o Desenvolvimento. A PM do Rio é responsável por 30,2% dos casos de extorsão no país. As informações são do jornal O Globo

Segundo o levantamento, o Rio de Janeiro tem o maior número de vítimas desse tipo de crime do que todos os estados da região Sudeste somados, inclusive São Paulo, que tem a maior população e a maior corporação militar do país. A pesquisa ouviu 78 mil pessoas em 26 estados. Depois do Rio, São Paulo desponta com 18,2% dos casos de entrevistados que relataram ter sofrido extorsão e pagado propina a policiais.

Dos entrevistados pela pesquisa, 61,3% acreditam que os policiais militares fazem vista grossa para a corrupção de seus colegas. O maior índice de desconfiança foi registrado em Roraima (74,7%). O estado do Rio vem em seguida, com 69,6%, e depois São Paulo (61,2%) e Minas (55,9%).

Expulsão de servidores
De acordo com a secretária nacional de Segurança Pública, Regina Miki, a Polícia Militar do Rio enfrenta o problema com uma alta taxa de expulsão de servidores. Entretando, isso tem contribuído para o crescimento das milícias.

A crítica feita pela titular da Senasp se refere aos milhares de servidores expulsos das fileiras das polícias Militar e Civil do estado. De 2008 até o ano passado, 1.411 PMs e policiais civis foram expulsos no estado. Ela chama a atenção para a ausência de uma política de recuperação do policial antes de expulsá-lo e de um acompanhamento social após a expulsão, o que poderia evitar que ele se tornasse, por exemplo, um miliciano.

O titular da Corregedoria Geral Unificada, Giuseppe Vitagliano, afirma que a reforma ou a demissão de oficiais é mais lenta porque só pode ser feita por meio do Tribunal de Justiça e a demora se dá por conta do grande volume de processos.

O governador Sérgio Cabral rebateu as críticas de Regina Miki. Ele disse que seu governo é o que mais combate a má conduta de policiais e que a corporação fluminense é a mais corajosa do Brasil para enfrentar o crime organizado.

Revista Consultor Jurídico, 8 de abril de 2013, 15h37

Comentários de leitores

2 comentários

Polícias brasileiras

Mariel Lamarca (Outros)

Nesse Brasil onde há tudo por fazer, temos ainda essa excrescência das duas polícias! Culpa dos nossos políticos covardes, PORQUE DETENTORES DE MANDATOS QUE PODEM SER RENOVADOS, OU NÃO, nunca enfrentaram essa situação esdrúxula que caracterizam o nosso país como “República das Bananas”. Tais corporações (polícias) são muito poderosas e em segundos, acusam, julgam, condenam e executam a pena (EM GERAL DE MORTE) sem a chance da menor defesa por parte do cidadão. No Brasil na última década segundo as estatísticas estatais apontam que morreram mais pessoas pelas mãos dos policiais brasileiros do que nas chamadas “zonas de guerra” tais como Iraque, Líbano e outras mais... A corrupção campeia tanto na polícia civil quanto na militar, ultrapassando em mais de 50% de seus quadros de delegados, agentes de polícia, oficiais e praças. Se não enfrentarmos essa triste realidade, nós os “cidadãos comuns” – é como a comunidade policial trata os contribuintes que lhes paga o salário e os poucos policiais honestos continuarão a temê-la. E onde está o Ministério Público que tanto lutou pelo controle externo da atividade policial? E as altas autoridades da República? Respondo! Com medo e acuados pela polícia brasileira, tanto quanto nós! Respondo! Com medo tanto quanto nós da polícia brasileira! Até que , e estando na situação de cidadãos comuns se transformem em vítimas!...

infelizmente Sergio Cabral tem razão , desta vez!

hammer eduardo (Consultor)

Os numeros abordando a corrupção da PM Carioca não causam surpresa ja que basicamente a percepção popular sempre foi dai para pior. O Carioca medio ve a PM como uma forma de "bandidagem de carteira" paga pelos nossos tributos. O problema das milicias é bem real porem não existe esta relação de automatismo de que o cara é expulso e entra direto na milicia ( assitam Tropa de Elite2, esta TUDO ali!) , na realidade eles ja operam nas milicias DURANTE seu periodo na PM , com o agravante de que uma categoria ate poucos anos atras poupada da bandalheira , agora aparece sempre no meio que são os Bombeiros. Os comandantes da PM entram e saem com uma rotatividade preocupante e sempre com o mesmo discurso "moralizador" de tolerancia zero com desvios e corrupção , o que na moita ja sabem que JAMAIS terão como realizar. O modelo de policia militar tambem acabou em todo o mundo e persiste apenas em buracos atrasados como o Brasil. Na moita numa Cidade como o Rio ou Sampa , pagamos carissimo para ter QUATRO organismos que não se falam e fazem o que querem que são a guarda municipal, policia civil , policia federal e policia militar , é a receita do fracasso com começo meio e fim. Quando apanhados com a mão onde não devem , tambem são julgados por anacronicos e viciados "tribunais militares" que deveriam ja ter sido extintos a seculos.
A unica maneira de acabar com a lama putrida seria um melhor treinamento , melhores salarios e acima de tudo, VIGILANCIA PERMANENTE , errou , punição severa , preferencialmente com penalidade em DOBRO com relação aos "outros" bandidos ja que neste caso estão apunhalando pelas costas a Sociedade civil que os emprega e deveria confiar. Qualquer coisa diferente disto é historia para adormecer a boiada.

Comentários encerrados em 16/04/2013.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.