Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Paralisação da operação

Petrobras quer reverter suspensão da Transocean

A Petrobras pediu nesta sexta-feira (28/09) um Mandado de Segurança contra liminar que suspendeu a operação da empresa Transocean — maior empresa de perfuração em alto mar do mundo — no Brasil. A informação é do site da Folha de S. Paulo.

A liminar, requerida pelo Ministério Público, foi concedida pelo Tribunal Regional Federal da 2ª região (TRF-2). O motivo foi um acidente da Chevron em novembro de 2011, no campo de Frade, na bacia de Campos, que lançou no mar 3,7 mil barris de petróleo. A sonda utilizada era da Transocean.

Transocean e Chevron foram notificadas nesta quinta-feira (27/09) pela Justiça sobre a liminar que suspende suas operações no país. O prazo para deixar o país é de 30 dias. Cada dia a mais vale multa de R$ 500 milhões.

Diversos contratos com a Transocean já estão fechados. Em nota, a Petrobras afirma que a decisão "gera impactos nas atividades da companhia, uma vez que implica na paralisação da operação de sete sondas atualmente em atividade, afretadas pela Transocean à Petrobras, além da impossibilidade de entrada em operação de uma sonda adicional já afretada, porém docada".

A Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) também entrou na Justiça contra a liminar, no dia 17 de setembro. Segundo a Agência, saem até hoje, do fundo do oceano, gotas residuais do petróleo vazado e todas são contidas pela Chevron.

Revista Consultor Jurídico, 28 de setembro de 2012, 18h48

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 06/10/2012.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.