Notas Curtas

Mackenzie quer traje obrigatório para aulas de Direito

Autor

20 de março de 2012, 19h53

Sem categoria

Spacca
Caricatura: Pedro Canário - Colunista [Spacca]Quarenta anos depois de a USP banir a obrigação de gravatas no campus da Faculdade de Direito do Largo de São Francisco, a Faculdade de Direito do Mackenzie decidiu relembrar os velhos tempos. Dois alunos foram expulsos da sala de aula por terem comparecido de bermudas e chinelos. Para o professor, não são trajes adequados para assistir a uma aula. Não existe, por regra, traje obrigatório no Direito Mackenzie, mas boatos dão conta de que esta seja a intenção da direção.

Direito Canônico
O cardeal D. Odilo Pedro Scherer fundou, nesta terça-feira (20/3), a União dos Juristas Católicos de São Paulo (Ujucasp). O objetivo é “afirmar os princípios cristãos católicos na atividade judiciária, administrativa e legislativa do Estado, bem como difundir a doutrina social da igreja, desde o direito à vida até questões de Justiça Social”. Outra ideia do cardeal é que a nova entidade seja um espaço para realizar discussões de natureza jurídica que tenham repercussão religiosa.

Almoço palestra
A corregedora nacional de Justiça, ministra Eliana Calmon, almoça no Instituto dos Advogados de São Paulo (Iasp) nesta sexta-feira (23/3). No evento, falará sobre a Justiça e os precatórios, tema que tem acirrado diferenças no estado, principalmente no Tribunal de Justiça.

Curso novo
O Instituto dos Advogados de São Paulo (Iasp) realizou nesta terça-feira (20/3) o primeiro curso de capacitação de mediadores e conciliadores, nos moldes da Resolução 125/2010 do Conselho Nacional de Justiça. Foi um curso de introdução aos princípios e técnicas da mediação e conciliação, duas formas extrajudiciais de resolver conflitos que têm desafogado a demanda da Justiça.

Direito literário
O advogado Luiz Kignel lança nesta terça-feira (20/3) o livro A morte tudo resolve. Apesar do título jurídico sugestivo, trata-se de um romance, o primeiro no estilo. A narrativa, que em alguns trechos toma contornos de autobiografia, conta a história de Thomas Lengik, um advogado de causas familiares que se vê “no centro de um redemoinho de acontecimentos” envolvendo um testamento. O lançamento é na Livraria da Vila do Shopping Higienópolis, em São Paulo, e vai até às 22h. Hoje, Kignel está terminando seu segundo romance, A morte não toca violino.

Obra coletiva
O Programa de Pós-Graduação da Faculdade de Direito da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) convida para o lançamento do livro Desafios da Constituição: Democracia e Estado no Século XXI, organizado pelos professores José Ribas Vieira e Flávia Martins de Carvalho. Trata-se de uma obra coletiva que traz artigos dos grupos que participaram do III Fórum de Grupos de Pesquisa em Direito Constitucional e Teoria do Direito. No lançamento, que será no dia 10 de abril, a professora Maria Tereza Sadek, do Departamento de Ciência Política da UPS, proferirá palestra.

Vídeo aulas
Até esta sexta-feira (23/3), o site G1, da Rede Globo, publicará uma série de vídeos sobre a segunda fase do Exame de Ordem. Além de dicas e macetes, dois professores explicarão as características mais importantes da prova e tratar dos temas jurídicos mais recorrentes ao exame.

Lei de drogas
A Escola da Defensoria Pública de São Paulo (Edepe) promove nesta quinta-feira (22/3) o seminário “Reflexões sobre a Lei de Drogas e a atuação da Defensoria Pública”. Também será inaugurado o Banco de Injustiças, site que reunirá histórias de vidas afetadas por decisões do Judiciário na aplicação da Lei de Drogas. O site é www.bancodeinjusticas.com.br.

Autores

Tags:

Encontrou um erro? Avise nossa equipe!