Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Reajuste acertado

Servidores do Judiciário terão aumento de 15,8%

A ministra do Planejamento, Miriam Belchior, apresentou, nesta quinta-feira (30/8), o projeto de lei do Orçamento 2013, já enviado ao Congresso. Nele foi apontado que servidores do Legislativo e Judiciário terão aumento de 15,8% em três parcelas, sendo 5% em 2013 — mesmo patamar negociado para servidores do Executivo.

Os reajustes salariais negociados pelo governo federal causarão um impacto de R$ 8,9 bilhões o Orçamento da União para 2013. O aumento nos contracheques do Judiciário impactará em R$ 964 milhões o Orçamento, somente em 2013. Já com os novos valores do Legislativo (Senado, Câmara e Tribunal de Contas da União) e do Judiciário (Magistrados e servidores), o impacto será de R$ 285 milhões.

A ministra do Planejamento considerou o projeto vitorioso. “Consideremos esse processo vitorioso para o governo, que demonstrou responsabilidade ao lidar com as manifestações [por aumentos salariais] sem se deslocar da sua responsabilidade fiscal, mas garantindo melhores condições para os trabalhadores”, disse Miriam Belchior.

No projeto de lei é possível verificar que 93% dos servidores do Executivo entraram em acordo com o governo. O documento que prevê ainda o ingresso dos concursados que devem ser convocados ao longo do ano, com substituição dos terceirizados. Os novos servidores vão onerar a folha de pagamento em mais R$ 2,6 bilhões. Com informações da Agência Brasil.

Revista Consultor Jurídico, 30 de agosto de 2012, 22h18

Comentários de leitores

7 comentários

Aumento?

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Veja-se que um comentarista abaixo mencionou que vai diminuir o empenho porque acredita não estar devidamente remunerado. O que significaria isso no setor privado? Simples: demissão. O que ocorre no serviço público? Simplesmente nada. O sujeito fica anos "cozinhando" o serviço até se aposentar, enquanto nós amargamos o péssimo atendimento em todas as repartições públicas. E ainda querem aumento...

Fantasia

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Os servidores públicos brasileiros vivem uma fantasia. O Brasil, historicamente, paga 3 vezes mais do que o setor privado para desenvolver a mesma atividade. Prova disso é que temos no País dezenas de milhões de pessoas prestando concursos públicos, todos em busca de elevados rendimentos, pouca responsabilidade, estabilidade, farta aposentadoria, possibilidade de receber uma boa propina, etc., etc. Nos EUA, aqui citado a título de exemplo, os vencimentos médios dos servidores públicos é algo em torno de 1/3 dos trabalhadores da iniciativa privada, para desenvolver a mesma função. Mesmo considerando que várias categoria pública não recebem reajustes há vários anos, ainda assim os vencimentos podem ser considerados como elevados em comparação ao setor privado. O fato é que os servidores, em regra, vivem uma fantasia. Eles acreditam que, aprovados no concurso, o mundo acabou. Não é mais necessário estudar, buscar aperfeiçoamento, esforçar-se, demonstrar resultados. Os vencimentos elevados estão garantidos, e fim de papo. Vale um recado: comecem a trabalhar.

Público versus privado

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Simples, prezado Juacilio (Serventuário): é só voltar ao setor privado, motor da economia. Tenho certeza que será muito melhor remunerado, não é?

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 07/09/2012.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.