Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Direito do Consumidor

Juíza do Tribunal Constitucional alemão vem ao Brasil

A juíza do Tribunal Constitucional da Alemanha, Sibylle Kessal-Wulf, virá ao Brasil neste mês de agosto para palestras no Rio de Janeiro, São Paulo e Brasília. Os eventos estão sendo organizados pela advogada Karina Nunes Fritz, responsável pelo German Desk do Escritório Bastos-Tigre, Coelho da Rocha e Lopes.

Sibylle vai falar sobre a influência do Direito europeu sobre o Direito alemão na área de consumo, tema que tem gerado interesse tanto na Europa como no Brasil, diante da atual possibilidade de reforma do Código de Defesa do Consumidor.

A juíza estará no Rio de Janeiro nos dias 27 e 28, quando participará de seminários na Emerj e no Ibmec Rio. O evento na Emerj terá participação dos professores Sergio Cavalieri, Marcos Alcino Torres (Uerj) e Leila Mariano (Emerj).

No dia 28, ela fará palestra em São Paulo em evento organizado pela Aasp e o Instituto de Direito Privado. Estão confirmadas as presencas dos professores Renan Lotufo (PUC-SP), Giovani Ettore Nanni (PUC-SP, Presidente do IDP), Silvio Luis Ferreira da Rocha (PUC-SP, Juiz Federal) e Alberto Gosson (Aasp).

A apresentação da juíza Sibylle Kessal-Wulf em Brasília deve ocorrer no dia 30 ou 31 de agosto, em local a ser definido. Outras informacões podem ser obtidas no site: www.bastostigre.com.br/palestra

Serviço:
Conferencista
Dra. Sibylle Kessal-Wulf
Juíza do Tribunal Constitucional da Alemanha

Rio de Janeiro
Data: 27 de agosto
Horário: 9h
Local: Escola de Magistratura do Estado do Rio de Janeiro (Emerj)
Endereço: Rua Dom Manuel, 25 – Centro

Ibmec Rio
Data: 28 de agosto
Horário: 13h
Endereço: Av. Presidente Wilson, 118 – Centro

São Paulo
Data: 29 de agosto
Horário: 19h
Local: Associação dos Advogados de São Paulo
Endereço: Rua Álvares Penteado, 151 – Centro

Revista Consultor Jurídico, 14 de agosto de 2012, 16h01

Comentários de leitores

1 comentário

Complexo de vira-lata

Pragmatista (Outros)

No Brasil é assim: falou alemão, já estão bajulando.
Essas importações acríticas de doutrina estrangeira têm dado MUITO trabalho aos acadêmicos que estão interessados em produzir algo significativo para o país.
Causa espanto como as pessoas se satisfazem com citações via Google (nada contra o Google em si; o problema é querer fazer "ciência" ou "teoria" com base em fontes secundárias, terciáris, tudo via google) sem investigar cuidadosamente se o pensamento estrangeiro pode realmente oferecer algo de interessante para o direito brasileiro.
No final de contas, o que acaba aparecendo mesmo é o interesse pelo argumento de autoridade. Se Habermas disse, então está resolvido. Se Dworkin falou em leitura moral da constituição, então está falado.
Não espero que as pessoas vão extrair algo diferente disso com a vinda da Juíza do Tribunal... opa! Nada disso! Juíza do Bundesverfassungsgericht! Agora sim, muito mais bonito!

Comentários encerrados em 22/08/2012.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.