Consultor Jurídico

Entrevistas

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Notas Curtas

Constitucionalistas querem que STF suspenda férias

Por 

O presidente da Academia Brasileira de Direito Constitucional (Abdconst), Flavio Pansieri, está ansioso pelo resultado da Ação Penal 470, o processo do mensalão. Nesta segunda-feira (23/4), ele enviou ao presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Ayres Britto, um pedido para que suspenda as férias de julho da corte. Diz Pansieri que é unânime entre os membros do STF que o mensalão deve ser julgado ainda no primeiro semestre. A partir de setembro, Cezar Peluso se aposenta pela compulsória.

Judiciário em crise
O núcleo potiguar da Escola da Magistratura Federal debate nesta quinta-feira (26/4), às 19h, a “Crise no Poder Judiciário”. Falarão no evento o juiz federal e ex-conselheiro do CNJ Walter Nunes da Silva Júnior, a presidente da Associação dos Magistrados do Rio Grande do Norte, Hadja Rayanne de Holanda Alencar, e o presidente da OAB-RN, Paulo Eduardo Teixeira. A discussão faz parte do projeto Quinta Jurídica.

Literatura analítica
O deputado estadual de São Paulo Fernando Capez (PSDB) lança, ao lado da advogada Stela Prado, o livro Código Penal Comentado, pela editora Saraiva. Na obra, os autores analisam cada artigo do CP e indicam as principais correntes doutrinárias e jurisprudenciais acerca de cada texto. O livro é fruto de “exaustivo trabalho de pesquisa dos autores”, segundo a editora.

Processos cantados
A verba arrecadada com o DVD Caminhos, do desembargador do TJ do Rio Wagner Cinelli, foi doada à Casa da Criança e do Adolescente. No vídeo, o desembargador deixa de lado a toga e mostra seus dotes musicais. O DVD foi lançado na sede da Amaerj, no mês passado, durante a festa dos aniversariantes do trimestre. As crianças receberam R$ 1,2 mil com a venda da obra musical.

Fora dos autos
A técnica de conceder entrevistas vai ser ensinada no curso de media training para juízes, promovido pela Amaerj. São 30 vagas, mas só magistrados do Rio podem participar. As aulas acontecem no dia 14 de maio, entre as 14h e as 16h. Além de entrevistas diretas, o curso também ensina os alunos a fazer pronunciamentos públicos e a se relacionar melhor com a imprensa de forma geral.

Dentro dos autos
Já a técnica de entrevistar será ensinada pela Escola de Direito da Fundação Getúlio Vargas no Rio. Entre os dias 2 e 7 de julho, a GV Rio ministra curso de Direito para jornalistas. Ao todo, são 36 horas de aulas dadas por sumidades do Direito, como o ministro Nelson Jobim, aposentado do STF, e o ex-integrante do CNJ Joaquim Falcão. Para participar, o jornalista já deve ter sido premiado ou ter feito algum trabalho de repercussão na área.

Sob nova direção
O Instituto dos Advogados Brasileiros realiza cerimônia de posse de sua nova diretoria. O evento acontece nesta quarta-feira (25/4) na sede da entidade, no Centro do Rio. A solenidade começa às 18h.

 é repórter da revista Consultor Jurídico.

Revista Consultor Jurídico, 24 de abril de 2012, 4h04

Comentários de leitores

2 comentários

É necessário mutirão !!!!!!!!!!!

onofrejunior (Advogado Autônomo - Trabalhista)

Se os membros do STF não retirarem a carga de trabalho do ministro Ricardo Lewandowski, revisor do mensalão, nem em 2013 o caso vai ser julgado.
Vejam bem. Depois que o episódio "Cachoeira" foi distribuído para o ministro, não tem tido ele tempo para mais nada. São petições sobre petições. Hoje mesmo já foi desencadeada nova operação pela PF, onde o magistrado foi acionado no sentido de autorizar várias diligências em S.Paulo, Goiânia e Rio de Janeiro. Há interesses inconfessáveis no sentido de sobrecarregar o ministro.

Quando o magistrado trabalhava, as férias eram justas!

Citoyen (Advogado Sócio de Escritório - Empresarial)

Mais uma vez, discutem-se as FÉRIAS dos MAGISTRADOS.
Senhores, agora não mais se vive o passado, quando elas, efetivamente, eram necessárias.
Agora, com os assistentes, com os assessores, com todo o séquito de PESQUISADORES de jurisprudência e doutrina, que entulha os Tribunais, NÃO MAIS se JUSTIFICAM as FÉRIAS LONGAS, que eram, sim, porque disto fui TESTEMUNHA, no tempo em que o JUIZ era efetivamente MAGISTRADO, uma NECESSIDADE.
Agora, participando pouco da análise dos processos; participando muito das reuniões sociais e sócio-culturais, chamadas Seminários ou Palestras, os MAGISTRADOS NÃO MAIS CARECEM da LONGAS FÉRIAS, porque a CARGA PESADA e LENTA foi PASSADA aos ASSESSORES, ASSISTENTES e PESQUISADORES.
Basta que os Advogados analisem a composição dos Tribunais, inferiores e superiores, e logo verão que assim é!

Comentários encerrados em 02/05/2012.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.