Consultor Jurídico

Colunas

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Direito sem papel

Novas ferramentas transformam prática da advocacia

Por 

Caricatura: Alexandre Atheniense - 20/07/2011 [Spacca]Após retornar de mais uma edição do ABA Techshow, organizado pela American Bar Association em Chicago, gostaria compartilhar com os leitores algumas impressões que colhi sobre as tendências da prática da advocacia neste início de século.

A mobilidade que vem sendo propiciada pelos dispositivos móveis de comunicação, sejam smartphones ou tablets, estão impulsionando cada vez mais a prática da advocacia para o meio eletrônico. A partir daí, surgem novos desafios que deverão ser vencidos nos próximos anos para que a tecnologia possa criar maior comodidade e aprimorar a prestação de serviços para os clientes do século XXI. Esta mudança demandará a inevitável necessidade dos escritórios em armazenar todo o seu conteúdo de peças em ambientes virtuais, facilitando o acesso e compartilhamento de arquivos entre colaboradores e clientes. Uma das mais poderosas ferramentas para esse fim é o Box.com, embora a mais popular seja o Dropbox.

Isto não significa dizer que o escritório de advocacia perderá o controle sobre o gerenciamento de seu patrimônio digital composto por diversos trabalhos jurídicos que consumiram inúmeras horas de trabalho. Esses programas são oferecidos a preço razoável e são cobrados por uso anual ou mensal e por número de usuários. A maioria deles possuem minuciosos recursos de auditabilidade, que permitem o amplo monitoramento de produtividade e todos os acessos realizados aos arquivos, evitando ou alertando sobre o vazamento de informações para terceiros.

Por outro lado, o atendimento remoto por videoconferência por meio de programas como o Gotomeeting já é uma realidade fácil de ser assimilada. Esse recurso encurta as distâncias, diminui o número de viagens e deslocamentos e, sobretudo, quebra barreiras geográficas para a efetiva prestação de prestação de serviços jurídicos. Entretanto, a maioria dos escritórios ainda não atentou para a importância de se criar uma estrutura de atendimento desse porte, a partir de uma natural demanda que surge a partir da busca da expertise de um profissional localizado por uma ferramenta de busca na internet.

Esse plano de contingenciamento inclui ainda a necessidade da adoção de novas formas de pagamento simplificadas e eletrônicas, inclusive pelo uso de cartão de crédito, o que é permitido pela OAB.

No Brasil, esta migração para o mundo digital não será causada apenas por demanda dos clientes, mas, sobretudo, pelo Judiciário, na medida em que surjam novas práticas processuais por meio eletrônico nos tribunais.

A advocacia digital demanda uma nova visão estratégia sobre como o advogado deverá se posicionar no planejamento de sua presença online, seja firmando-se como formador de opinião em sua área de atuação por meio de blogs, seja buscando o próspero networking por meio das redes sociais.

Já existem soluções no mercado como o software Yammer, que permite que o escritório crie a sua própria rede social interna, sejam com seus clientes ou parceiros, tornando a comunicação muito mais rápida e eficiente do que a tradicional troca de e-mails.

Não tenho dúvidas de que, em pouco tempo, com a crescente desmaterialização do papel nas atividades profissionais, surgirá um novo modelo de negócio para a advocacia. Estar atento às mudanças advindas do mundo digital passa a ser uma tarefa imperativa que naturalmente está sendo assimilada pela nova geração. Quem não se conectar a essas mudanças vai ser uma vítima do apartheid digital. É inegável que a resistência à mudança é própria do ser humano, mas esse é um caminho sem volta.

Veja alguns aplicativos de destaque na ABA Techshow 2012: 

clip_image002

Conference Pad – US$ 4,99

Como professor e palestrante, estou sempre à procura de aplicativos para apoiar essas atividades. Algumas semanas atrás, adquiri e testei este aplicativo que tem uma abordagem diferente para compartilhamento de arquivos PDF com pequenos ou grandes grupos. Como esta solução é possível simultaneamente, apresentar um arquivo PDF para outros iPads,iPhones ou iPod touch, usando a rede Wi-Fi ou Bluetooth. O dispositivo de controle — um iPhone, iPod Touch, ou iPad — permite que outros dispositivos, em qualquer quantidade, possam se conectar ao dispositivo de onde está sendo feita a apresentação de um PDF, ou a partir da tela onde o monitor estiver conectado. Qualquer alteração de páginas, zoom ou efeito pan usados no dispositivo de controle repercutirá em todos os outros dispositivos quase que instantaneamente .  

clip_image004

 TrialPad - US$ 89,99

Imagine se preparar para uma apresentação em que você precisa rapidamente acessar diversos documentos e vários formatos, bem como facilmente anotar, dar destaque e incluir notas. O Trial Pad é a solução muito mais adequada que um Powerpoint, pelos recursos que possui de navegação entre documentos e não requerer uma linearidade forçada de sua apresentação restrita apenas a slides pré-elaborados. 

clip_image006

Air Display – US$ 9,99

Já pensou usar o seu IPAD como segundo monitor do seu notebook? O air display permite que você tenha maior conforto estendendo a tela do seu notebook para visualização em seu tablet. É um aplicativo muito útil quando o trabalho envolve leitura e edição ao mesmo tempo. 

clip_image008

Cardmunch – Grátis

Uma das situações mais desconfortáveis é coletar cartões de visitas, mas não ter tempo de cadastrá-los em sua agenda de telefones ou no computador. Com o Cardmunch, basta você digitalizar o cartão com o seu iphone, que ele é enviado para que uma pessoa contratada possa preparar a entrada de dados para você. Basta digitalizar um ou mais cartões e deixar que o aplicativo envie as imagens. Minutos depois, você será notificado, após os novos contatos terem sido incluídos em sua agenda de endereços. Como o Cardmunch é um software da rede social Linkedin, caso seu contato tenha informações no LinkedIn, o sistema retorna com mais informações daquela base de dados agregada ao contato do cartão digitalizado.

 Alexandre Atheniense é advogado especialista em Direito Digital, sócio de Aristóteles Atheniense Advogados e coordenador da pós-graduação em Direito de Informática da ESA OAB-SP. Acompanhe meu Blog. Siga-me no Twitter. Assine meu Facebook.

Revista Consultor Jurídico, 12 de abril de 2012, 14h42

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 20/04/2012.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.