Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Igualdade racial

UniPalmares forma primeiros 80 bacharéis em Direito

Por 

No fim do primeiro semestre deste ano, a Faculdade Zumbi dos Palmares (UniPalmares) forma sua primeira turma de bacharéis em Direito. Serão os 80 primeiros formandos em Direito saídos da primeira faculdade voltada a jovens negros. 

O curso de Direito da UniPalmares, hoje, tem cerca de 700 estudantes, dos quais 87% são negros autodeclarados. São números que chamam a atenção. De acordo com relatório do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2009 o Brasil tinha menos de 7 milhões de jovens com entre 18 e 24 anos no ensino superior. Desses, 7,4% eram negros autodeclarados.

Por conta desse quadro, o reitor da UniPalmares, José Vicente, se diz “otimista” em relação aos novos bacharéis. “Nosso curso, por focar em jovens negros, é diferenciado, e por isso mesmo nossa expectativa é ótima”, conta. Para ele, é uma faculdade que “traz algumas transformações”.

Ele conta que o curso da Zumbi dos Palmares tem um grande apelo prático, com programas de trainee e núcleos de orientação jurídica prática, ambos por meio de convênios com grandes empresas. Além disso, de acordo com o reitor, a biblioteca da faculdade vem crescendo. “Um dado adicional que também nos deixa bastante otimistas é que os alunos sempre participaram dos programas de aprendizado na prática desde o início do curso. Todos tiveram a oportunidade de fazer um laboratório prático muito intenso.”

Preocupações
Ao mesmo tempo que comemora a formatura da primeira turma, José Vicente reconhece os desafios que tem pela frente. Por se tratar de uma faculdade voltada para um público de baixa renda, muitos dos alunos chegam à UniPalmares com dificuldades carregadas desde o ensino médio. “Isso é muito difícil para uma faculdade compensar”, reconhece.

Essa defasagem, na opinião do reitor, que é formado em Direito, é reflexo direto do “público alvo” da UniPalmares. Mas o problema, para ele, é que os exames jurídicos “não reconhecem a trajetória, infelizmente”. Então, num mercado competitivo como o da advocacia, Vicente observa que seus alunos ainda podem começar a corrida em desvantagem. “Pegamos o estrato que ninguém quer, para quem todos olham torto, e recebemos de braços abertos. Mas isso traz a preocupação da defasagem.”

Ascenção social
Outra característica importante da UniPalmares é a mensalidade. Para o curso de Direito, o aluno paga R$ 350 por mês se honrar o compromisso até o dia 6 de cada mês, e R$ 385 se perder o prazo. Como acontece com muitas faculdades particulares, a mensalidade acaba atraindo estudantes interessados em ter curso superior — qualquer um —, e não seguir a carreira para a qual se formou.

“O diploma de ensino superior no Brasil é uma referência e até símbolo de ascenção social. Não estamos imunes a isso, mas não é esse o nosso foco”, afirma José Vicente. Ele conta que muitos dos alunos da UniPalmares já trabalham no serviço público, onde um diploma significa promoção, aumento salarial ou até transferência para cargos melhores. Por isso, o curso de Direito tem muitos policiais, funcionários de tribunais e de cartórios. “Eles tentam galgar esses objetivos, e com os preços que oferecemos, eles conseguem.”

 é repórter da revista Consultor Jurídico.

Revista Consultor Jurídico, 11 de abril de 2012, 18h22

Comentários de leitores

11 comentários

Deixa de ser Velho

O Cosmonauta (Advogado Assalariado - Civil)

Penso que é de se elogiar e não de se explicar ou de se questionar. Políticas reparatórias sempre serão importantes, ainda que andem devagar elas surtirão seus efeitos. Esqueçam essa babozeira de raça, de discriminação, isso é coisa de gente velha...ou vai ficar com dor de cotovelo ? Vamos construir um futuro melhor para todos e para isso temos que enterrar esse tipo de gente que vive no passado, bom as novas gerações estão por aí...cuidemos deles. Sds/e Parabéns aos novos bacharéis...essa é uma grande conquista ! Sigam em frente !

Desvalorização da raça branca!

Pek Cop (Outros)

Acredito que a cor branca esta aos poucos sendo desvalorizada com um resultado final de confrontações. Qual o grau de cor de pele que diferencia negro ou branco? (g20ou25)ora me poupe destas ou daquelas diferenciações., branco pq preto acho que o negocio eh estudo trabalho família e chega de diferenciação ao custo penal de incentivo ao racismo.todos somos iguais, sentimos dor e sentimentos humanos nao podemos continuar a olhar as pessoas pela pele e tem mais acho que deveríamos fundar uma faculdade com sua maioria de índios! Sim daqueles que todos praticamente dissiparam do planeta! Nao vejo problema algum em existir faculdade de direito com sua maioria negra, so nao deveriam fazer tanto alarde, e pensar em mostrar um bom resultado nos foruns e principalmente com os clientes!!! acho que se tivesse uma unidade aqui perto eu iria me inscrever para terminar meu tao sonhado curso superior de DIREITO pek

Oportunismo barato

Lucas da Silva (Advogado Autônomo)

É a velha balela de sempre.."coitadismo", "somos vítimas", etc etc..
Mas não vemos políticas pra brancos pobres, que existem sim, e que hoje se tornaram totalmente esquecidos, pois o interesse puramente político é o que prevalece, e o politicamente correto é a moda, num país de extrema pobreza cultural e educacional.
O mais lamentável é que a meritocracia foi esquecida nesse país onde o populismo barato se expande de forma rápida.
Se alguém falar aqui que a história da tecnologia, ciência e desenvolvimento, assim como o computador, o sistema operacional, a internet e infinitas coisas mais, foram obra de duro trabalho de brancos, que por alguma forma deveriam ser recompensados se fosse pela ótica do mérito, com certeza causaria desconforto em muitos..é a chamada censura desfarçada, todos amordaçados pelo politicamente correto e por políticas segregacionistas que não deram certo lá fora e que se transformam em instrumentos para obtenção de benefícios e vantagens sem qualquer proveito pra sociedade.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 19/04/2012.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.