Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Soja transgênica

Monsanto comenta proibição de cobrança de royalties

A empresa de agronegócios Monsanto divulgou seu posicionamento sobre a decisão da 15ª Vara Cível de Porto Alegre, que a impede de cobrar, em todo o Brasil, royalties gerados pela comercialização de grãos produzidos com sementes de soja transgênica pela tecnologia Roundup Ready (RR). A decisão foi divulgada pelo jornal Valor.

De acordo com a nota, a Monsanto afirma que não foi comunicada oficialmente sobre o caso e que vai recorrer. “A Monsanto esclarece ser detentora de direitos decorrentes de patentes devidamente concedidas no Brasil e no exterior que protegem a tecnologia RR e irá recorrer de qualquer decisão contrária aos mesmos”, afirma a empresa.

Além do impedimento da arrecadação, a Monsanto terá de devolver os valores cobrados dos produtores desde a safra 2003/2004, corrigidos pela inflação e acrescidos de juros de 1% ao mês. 

Leia abaixo a nota da Monsanto.

“Em relação à ação impetrada contra o sistema de captura de valor pelo uso da tecnologia Roundup Ready (RR) na soja, a Monsanto informa que não foi oficialmente notificada de qualquer decisão a respeito. A Monsanto esclarece ser detentora de direitos decorrentes de patentes devidamente concedidas no Brasil e no exterior que protegem a tecnologia RR e irá recorrer de qualquer decisão contrária aos mesmos.

A Monsanto está confiante de que o Poder Judiciário, ao analisar seus direitos, não hesitará em rever eventual posição inicial e assegurar os direitos garantidos pela lei, assim como ocorreu em outros precedentes do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul.

O sistema de captura de valor pelo uso da tecnologia RR da Monsanto encontra-se consolidado no mercado e sua legalidade já foi estabelecida em diversos precedentes judiciais. O Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul já decidiu, reiteradamente, que a tecnologia da soja RR é protegida por um conjunto de patentes e, portanto, seu uso indevido infringe os direitos da Monsanto, assim como a obtenção de benefício com o uso da tecnologia sem a devida remuneração se constituiria num enriquecimento sem causa.

Já é público e notório que a biotecnologia traz grandes benefícios aos produtores rurais.

A soja RR - aprovada para plantio comercial no Brasil desde 2005 - hoje ocupa cerca de 85% da área de soja no País e 99% da área plantada no Rio Grande do Sul, justamente em decorrência dos benefícios que oferece aos agricultores, como maior flexibilidade no manejo e melhor rentabilidade.

A Monsanto continuará investindo para trazer cada vez mais inovações que assegurem aos produtores crescentes ganhos e ao Brasil ainda maior competitividade no mercado nacional e internacional”.

Revista Consultor Jurídico, 9 de abril de 2012, 17h52

Comentários de leitores

2 comentários

Para entender a Monsanto

Cringer (Bacharel)

Aqui vai uma sugestão, assistam o filme Comida S.A. (Food, Inc., EUA), esse retrata o monopólio da Monsanto sobre a plantação de milho nos EUA, praticamente todo agricultor que efetuar esse plantio paga royalties a Monsanto, pois a empresa inundou o mercado americano com a semente geneticamente modificada, tornando-se a detentora de +- 95% do comércio de semente de milho, e mais quem não usa a semente da Monsanto é pressionado, sofre uma coerção, inclusive com agentes particulares investigando os agricultores, a soberba dessa empresa é revoltante. Assistam vale a pena.

Não estão satisfeitos ???

MSRibeiro (Administrador)

Corretíssima a decisão da Corte. Aqueles que defendem tanto o neoliberalismo que desrespeita o meio ambiente dos outros países, também precisam se sujeitar aos riscos do capitalismo.Não estão satisfeitos ??? Vendam o produto em outro país !!! É um favor para toda a nação !

Comentários encerrados em 17/04/2012.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.