Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Despesas do carnaval

Justiça afasta prefeito por suspeita de superfaturamento

A Justiça determinou o afastamento do prefeito de Bom Jesus do Norte (ES), Adson Salim (PSDB), na quarta-feira (4/4). Ele é acusado de superfaturar despesas do carnaval no município em 2010, gastando R$ 314 mil a mais do que foi estipulado. Salim teve os bens bloqueados e ficará afastado do cargo por 180 dias para não atrapalhar as investigações, como informa o portal G1. Procurado, o prefeito disse que vai recorrer.

Na decisão judicial, há relatos de que pessoas ligadas ao prefeito tentaram buscar um acordo com o relator da Comissão Processante da Câmara que também investiga o caso tal como o Ministério Público capixaba. 

Além do prefeito, outras 20 pessoas, que estavam envolvidas no evento, também tiveram os bens bloqueados. O carnaval no município em 2010, que deveria custar R$ 320 mil aos cofres públicos, saiu por R$ 634 mil, segundo as investigações. O prefeito é suspeito de contratar serviços sem legitimidade, emitir cheques de forma irregular e adquirir bens sem comprovar a necessidade.

O vice-prefeito, Pedro Chaves (PMDB) tomou posse na manhã de quinta-feira (5/4). Ele também é investigado. Na época, atuava como presidente da Comissão de Festas da prefeitura.

Adson Salim declarou que há inverdades na decisão da Justiça e que vai recorrer nos próximos dias. Quando perguntado sobre os gastos, o prefeito afirmou que durante o carnaval tudo fica mais caro.

Revista Consultor Jurídico, 6 de abril de 2012, 12h10

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 14/04/2012.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.