Consultor Jurídico

Pregação religiosa

Brasileiro é preso no Paquistão por perturbar oração

O Itamaraty tem trabalhado para que um brasileiro, preso acusado de perturbar orações em uma mesquita no Paquistão, seja solto o mais rápido possível. A embaixada brasileira local contratou um advogado que deverá tentar enquadrar a atitude como "perturbação da ordem pública", o que é contravenção, e não crime. Para isso, deve destacar as diferenças culturais entre os dois países. As informações são do Portal Terra.

Se libertado, o brasileiro deverá ser deportado. O homem foi preso na sexta-feira (13/5) na mesquita Faisal, em Islamabad, no Paquistão, fazendo uma pregação cristã. 

No interrogatório ele teria afirmado que Jesus havia aparecido em seus sonhos e pedido para que fosse ao Paquistão pregar o Cristianismo. Segundo ele, já estava na cidade há três semanas. Os policiais encontraram medicamentos antidepressivos em sua bagagem e afirmaram que ele poderia ser uma pessoa "mentalmente perturbada".




Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 14 de maio de 2011, 18h23

Comentários de leitores

1 comentário

Baderneiros

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Brasileiro entende como uma "missão divina" importunar os outros. É por isso que por aqui a maior parte da população grita, buzina, solta foguete, usa toda espécie de aparelho de emissão sonora, seguindo o lema "faço barulho, portanto vivo". Aí quando chega em outro país não dá outra: prisão.

Comentários encerrados em 22/05/2011.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.