Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Reajuste salarial

Servidores da Justiça Federal perparam greve

Por 

Os servidores federais do Judiciário e do Ministério Público iniciaram, nesta quarta-feira (18/11) um movimento de greve por tempo indeterminado em diversos estados. Após reunião, no último sábado (14/11), em Brasília, eles aprovaram a deflagração da greve em defesa da revisão salarial da categoria. A paralisação atinge as justiças Federal, Trabalhista, Eleitoral e Militar nos estados.

A Federação Nacional dos Trabalhadores do Judiciário Federal e Ministério Público (Fenajufe), tem reunião marcada nesta quinta-feira (19/11) com o presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Gilmar Mendes, para discutir as reivindicações da categoria.

Na pauta de discussão está o envio imediato de anteprojeto de lei de revisão salarial da categoria sem redução de direitos pelo Supremo Tribunal Federal ao Congresso Nacional. Também na pauta de reivindicações a e jornada de trabalho de 6 horas diárias sem redução de direitos em contraposição à Resolução 88 do Conselho Nacional de Justiça.

Situação pelo país
Em São Paulo  assembleias para decidir sobre a adesão à greve acontecem nesta quarta-feira (18/11), no âmbito do TRT-2 e TRT-15, TRF-3, TRE-SP.

Rio de Janeiro, nesta quarta-feira (18/11), assembleias estão marcadas para as 12h nas unidades da Justiça Federal e para as 14h na sede do TRE. Na quinta, é a vez dos servidores do TRT-1 às 12h, e do TRF-2 às 13h, se reunirem em assembleias.

Em Alagoas os servidores aprovaram uma vigília na quinta-feira (19/11), durante a audiência da Fenajufe com o presidente do STF, ministro Gilmar Mendes. Eles prometem entrar em greve por tempo indeterminado a partir da segunda-feira, 23 de novembro.

No Maranhão, os servidores aprovaram cruzar os braços a partir desta quarta-feira (18/11). Na Justiça do Trabalho, os servidores aprovaram paralisar as atividades nesta quarta-feira (18/11) durante duas horas e entrar na greve a partir da quinta-feira (19/11).

No Paraná, os servidores do TRT vão aderir à greve a partir da segunda-feira (23/11). Funcionários do interior do estado também devem aderir à mobilização.

Os servidores do TRE do Pará estão em greve desde a terça-feira (17/11) por tempo indeterminado.

A greve dos servidores da Justiça do Trabalho de Rondônia e Acre vai ser decidida em assembleia geral, marcada para quinta-feira (19/11), em frente ao prédio do TRT, em Porto Velho.

Em Goiás, o sindicato da categoria promove nesta quarta-feira (18/11) assembleia-geral extraordinária, no TRT, às 14 horas, e no TRE, às 17h.

No Espírito Santo a decisão dos servidores do judiciário em aderir à greve acontecerá na quinta-feira (19/11), também em assembleia-geral.

Nesta quarta-feira (18/11), no Piauí, o sindicato dos trabalhadores do Judiciário decidirá sobre a adesão à greve e quando isso deverá ocorrer.

No sul do país, os servidores do Judiciário Federal no Rio Grande do Sul entraram em greve por tempo indeterminado a partir desta quarta-feira (18/11). De acordo com o sindicato, nesta quinta-feira (19/11) haverá concentração nos prédios das varas trabalhistas e na sede do TRE. Nesses locais, serão realizadas assembleias de base, que escolherão três representantes de cada Justiça para entrarem no Comando Estadual de Greve.

No Rio Grande do Norte, adesão à greve será decidida na próxima sexta-feira, 20 de novembro, às 18h30, assembleia geral no auditório do sindicato da categoria. A diretoria do sindicato informa que na assembleia geral vai repassar os informes sobre as deliberações da reunião ampliada da Fenajufe, que aconteceu no último dia 14.

Em Santa Catarina, as assembleias setoriais nas Justiças do Trabalho, Eleitoral e Federal de Santa Catarina deliberaram nesta terça-feira (17/11), a adesão à greve nacional, por tempo indeterminado, a partir de quinta-feira (19/11).

Em assembleia geral com mais de 200 servidores do Judiciário Federal, na Bahia, os servidores entraram em greve por tempo indeterminado nesta quarta-feira (18/11).

 é repórter da revista Consultor Jurídico

Revista Consultor Jurídico, 18 de novembro de 2009, 14h40

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 26/11/2009.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.