Consultor Jurídico

Gestão fraudulenta

Juiz bloqueia dinheiro de ex-presidente argentino

A Justiça da Argentina resolveu bloquear US$ 54 milhões do ex-presidente e atual senador do país Carlos Menem. Ele é investigado por administração fraudulenta em uma concessão radiofônica a uma empresa francesa enquanto estava à frente da direção do país. As informações são da Reuters.

O juiz federal Norberto Oyarbide não decretou a prisão preventiva do ex-presidente por considerá-lo apenas co-autor no processo que investiga irregularidades na concessão. O caso envolve a firma francesa Thales Spectrum. Durante o governo do presidente Néstor Kirchner (2003-2007), a empresa perdeu a concessão.

Menem e seus funcionários respondem a vários processos após uma gestão marcada por escândalos de corrupção. O ex-presidente está envolvido em investigações sobre o contrabando de armas e sonegação, entre outros. Menem chegou a ficar preso por quase cinco meses em 2001 sob acusação de contrabando de armas.

Menem governou a Argentina entre 1989 e 1999, década na qual impôs numerosas reformas econômicas focadas no setor de serviços públicos.




Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 23 de março de 2009, 20h04

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 31/03/2009.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.