Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Espaço de debate

Blog do jornalista Frederico Vasconcelos completa um ano

Por 

O repórter especial Frederico Vasconcelos, da Folha de S.Paulo, comemora, nesta sexta-feira (31/10), um ano como blogueiro. Um dos maiores especialistas em cobertura do Judiciário, Frederico diz que o seu blog contribui para incentivar o debate e para trazer informações sobre questões internas do Judiciário, “uma área ainda tão fechada que o cidadão comum talvez não perceba que se trata de coisa pública”. Como exemplo, ele lembra que a administração e as disputas dos tribunais são temas de interesse público.

Nesse período, o site teve 600 mil acessos. Foram recebidos 4.394 comentários, sendo que 714 mensagens foram vetadas por contrariarem as regras do blog. Com mais de 40 anos de profissão, Frederico afirma que o contato direto com o leitor que o blog proporciona é um aprendizado no sentido de revelar diversas opiniões sobre o mesmo fato. “O debate e a crítica, feitos sem ofensas, são muito saudáveis”, disse ele à revista Consultor Jurídico.

Apesar de considerar o blog um canal mais flexível, o jornalista diz que a mídia imprensa é insubstituível e alcança um universo maior de leitores. Quando criou o blog, ele afirmou que a idéia era estender na internet o trabalho que ele faz na Folha, “mantendo os mesmos objetivos e critérios: a busca da informação relevante, exclusiva, com exatidão, pluralismo e respeito ao contraditório”.

Frederico diz que se sentiu lisonjeado pela recepção do blog entre os operadores de Direito. “Sabia que o Blog era muito respeitado entre magistrados, membros do MP e da advocacia, pela isenção que procuramos manter. Mas, confesso que o reconhecimento positivo desse trabalho, sem nenhuma crítica negativa, surpreendeu-me”, afirma.

Questionado se a imprensa corteja o leitor barato, dando crédito demais à acusação e fazendo uma opção preferencial pelo barulho em detrimento da verdade, o repórter respondeu: “Não penso assim. Acho que a sociedade, diante da impunidade, espera da imprensa um papel que não lhe cabe. Há pesquisas afirmando que parte da população acredita que a imprensa é a instituição que mais contribui para que se faça justiça, o que é uma distorção. Como digo no meu livro Juízes no Banco dos Réus, repórter não é policial, redator não é promotor e editor não é juiz. Mas a imprensa deveria, sim, dar espaço maior para a defesa, e destaque igual quando as denúncias reveladas anteriormente não se confirmam depois. Mas não concordo com a tese, de que a imprensa prefere o ‘barulho’, em detrimento da verdade”.

Biografia

Frederico Vasconcelos, 63 anos, nasceu em Olinda, Pernambuco. É formado em Jornalismo pela Universidade Católica de Pernambuco. Exerce a profissão desde 1967. Começou sua carreira em Recife, como repórter da sucursal Norte/Nordeste da revista Manchete. Foi repórter, editor e secretário de redação da Gazeta Mercantil. É repórter especial da Folha, onde trabalha desde 1985.

É autor dos livros Fraude (Scritta, 1994), que revela os bastidores das importações superfaturadas de equipamentos de Israel no governo Orestes Quércia, em São Paulo, e Juízes no Banco dos Réus (Publifolha, 2005), sobre investigações jornalísticas que fez na Justiça Federal paulista durante seis anos. Este livro recebeu o Prêmio Jabuti em 2006, segundo colocado na categoria livro-reportagem. Neste ano, ele lançou o livro Anatomia da Reportagem (Publifolha, 2008), que traz 28 recomendações sobre como proceder em uma investigação jornalística.

Pelos seus trabalhos, recebeu, entre outros, o Prêmio Esso, o Prêmio Bovespa de Jornalismo, o Prêmio BNB de Imprensa, o Prêmio Icatu de Jornalismo Econômico e foi finalista do "Premio a la Mejor Investigación Periodística de un Caso de Corrupción", do Intituto Prensa y Sociedad e Transparency International Latinoamérica y El Caribe. Nas horas vagas, dedica-se a outro teclado: toca piano (Jazz e MPB).

Leia a manifestação dos leitores sobre o blog

"Penso que seu blog já se firmou no meio jurídico como veículo de informação honesto e imparcial. Não há dúvida que é fonte atualizada de notícias do mundo jurídico. O grande valor do blog é o extremo e responsável cuidado com a pessoa do outro. Os seus leitores e comentadores, ainda que às vezes contundentes, não descem o nível do respeito recíproco. Isso é muito bom porque só enriquece o debate". (Augusto Francisco Mota Ferraz de Arruda — Desembargador)

"O Blog é instrumento de imprensa livre e desassombrada. Imperioso que repórteres destemidos e experientes acompanhem de perto questões relativas à Justiça, neste país onde ainda é uma quimera sua realização. O contraditório mantido a todos nele citados e o debate aberto, sem censuras ou receio de melindres faz do teu Blog um veículo importante, não só de informações, mas de idéias, sendo, destarte, instrumento de reflexão e de auto-crítica a todos nós, operadores do direito. Belo trabalho, continue firme e intimorato". (Davy Lincoln Rocha — Procurador da República).

"Tenho sido um ’visitante’ freqüente do seu ’blog’, porque nele consigo saciar parte da minha imensa e permanente curiosidade sobre as questões, atuais e maiores, do Direito Brasileiro". (Manuel Alceu Affonso Ferreira — Advogado)

"Considero o blog de Frederico Vasconcelos o melhor blog jurídico do Brasil. Frederico Vasconcelos é um dos melhores repórteres brasileiros, caracterizado por honradez, seriedade e dedicação extrema ao seu trabalho. Parabéns". (Régis Rodrigues Bonvicino - Juiz de Direito)

"O Blog é técnica e eticamente, excelente. Intensamente citado pelos membros do Ministério Público Federal". (Celso Antônio Três — Procurador da República)

"O Blog é de interesse não só jurídico, mas de relevo nacional e se coaduna com a velocidade de processamento de informações em um mundo ávido por dados atuais e de confiança". (Rodrigo Carneiro Gomes — Delegado da Polícia Federal)

"Seu blog, que está aniversariando, é, sem dúvida alguma, excelente, traz notícias polêmicas, palpitantes, matéria do momento e que nos incitam a lê-lo com sofreguidão, provocando, no ’Juízo do Leitor’, bons comentários". (Fernando Tourinho Neto - Desembargador)

"O seu blog converteu-se, no curto espaço deste primeiro ano de vida, em importante fonte de informações e críticas. Parabéns". (Tales Castelo Branco - Advogado)

"O blog é excelente e tem a grande virtude de jogar luz sobre os assuntos da Justiça, cujos temas são de difícil compreensão para quem não é da área. O blog é instrumento de transparência e pratica linguagem simples, de fácil acesso a todos". (Roberto Livianu — Promotor de Justiça presidente do MPD - Movimento do Ministério Público Democrático).

"Gosto muito do blog, contém notícias atuais sobre o Direito e permite, com certa dinâmica, reflexão ponderada sobre elas. Além disso, as notícias são veiculadas em linguagem predominantemente jornalística, sem o pedantismo que ocasionalmente contamina o discurso jurídico. Dessa forma, permite que mesmo o leitor leigo compreenda e participe do debate sobre questões jurídicas atuais". (Sergio Fernando Moro — Juiz Federal)

"O blog é excelente. Em minha opinião, é o melhor blog de notícias jurídicas. Como já enfatizado, é imparcial e sempre traz mais de uma versão dos fatos, dá a palavra aos envolvidos em notícias e traz amplas coberturas". (Marcelo Bertasso — Juiz de Direito)

"O Blog é excelente. Jornalismo maduro, sério, informativo e sem ‘julgar‘, apenas informando e justificando, quando necessário, a posição adotada". (Antonio Sbano — Juiz aposentado)

 é repórter da revista Consultor Jurídico.

Revista Consultor Jurídico, 31 de outubro de 2008, 17h44

Comentários de leitores

2 comentários

Quem disse que a imprensa não prefere barulho? ...

olhovivo (Outros)

Quem disse que a imprensa não prefere barulho? Em maior ou menor grau, ela sobrevive disso, principalmente a imprensa tupiniquim. E o emprego dos jornalistas também.

Parabéns ao jornalista Frederico Vasconcelos. ...

analucia (Bacharel - Família)

Parabéns ao jornalista Frederico Vasconcelos. Ele é que deveria ocupar cargos como Ouvidor Nacional de Justiça, um cargo que precisa ser criado.

Comentários encerrados em 08/11/2008.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.