Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Segundo turno

No Rio, Paes vence Gabeira. Em SP, Kassab derrota Marta

Como previsto pelo Tribunal Superior Eleitoral, até às 20h deste domingo (26/10) os eleitores de todas as cidades em que houve segundo turno já conheciam os seus prefeitos. No Rio de Janeiro, cidade em que a disputa foi a mais acirrada do país, venceu Eduardo Paes (PMDB). Ele conseguiu 55 mil votos a mais que o adversário, Fernando Gabeira (PV).

Em São Paulo, a petista Marta Suplicy foi derrotada pelo prefeito Gilberto Kassab (DEM), reeleito com 60% dos votos válidos. Em Porto Alegre, o pemedebista José Fogaça entrou para a história. Ele foi o primeiro prefeito a se reeleger na cidade, ao deixar para trás a petista Maria do Rosário. Os eleitores de Porto Alegre têm o costume de sempre mudar o administrador do município. Em Salvador, João Henrique (PMDB) foi reeleito. Ele obteve 58% dos votos.

Os eleitores de Belo Horizonte também escolheram Márcio Lacerda (PSB) para administrar a cidade nos próximos quatro anos. Ele conseguiu 60% dos votos válidos, contra 40% de seu adversário, Leonardo Quintão (PMDB).

Em Florianópolis, o escolhido é do PMDB: Dário Berger. Em Macapá, venceu Roberto Góes (PDT). Amazonino Mendes (PTB) venceu em Manaus, com 57% dos votos. Em Cuiabá, o tucano Wilson Santos se elegeu, deixando Mauro Mendes (PR) para trás.

Veja os prefeitos eleitos nas capitais


Eleitos

Belém: Duciomar Costa (PTB) - 60%

Belo Horizonte: Márcio Lacerda (PSB) - 59%

Cuiabá: Wilson Santos (PSDB) - 60%

Florianópolis: Dário (PMDB) - 58%

Macapá: Roberto Góes (PDT) - 52%

Manaus: Amazonino Mendes (PTB) - 57%

Porto Alegre: José Fogaça (PMDB) - 59%

Rio de Janeiro: Eduardo Paes (PMDB) - 51%

Salvador: João Henrique (PMDB) - 58%

São Luís: João Castelo (PSDB) - 56%

São Paulo: Gilberto Kassab (DEM) - 60%


Confira o resultado das eleições nas demais cidades do país


Eleitos

Anápolis (GO): Antônio Gomide (PT) - 75%

Bauru (SP): Rodrigo Agostinho (PMDB) - 54%

Campina Grande (PB): Veneziano (PMDB) - 51%

Campos (RJ): Rosinha Garotinho (PMDB) - 54%

Canoas (RS): Jairo Jorge (PT) - 53%

Contagem (MG): Marília Campos (PT) - 57%

Guarulhos (SP): Alves de Almeida (PT) - 57%

Joinville (SC): Carlito Merss (PT) - 62%

Juiz de Fora (MG): Custódio Mattos (PSDB) - 52%

Londrina (PR): Antônio Belinatti (PP) - 52%

Mauá (SP): Oswaldo Dias (PT) - 56%

Montes Claros (MG): Luis Tadeu (PMDB) - 53%

Pelotas (RS): Adolfo Antonio Fetter (PP) - 57%

Petrópolis (RJ): Paulo Mustrangi (PT) - 65%

Ponta Grossa (PR): Pedro Wosgrau (PSDB) - 52%

Santo André (SP): Dr. Aidan (PTB) - 55%

São Bernardo do Campo (SP): Luiz Marinho (PT) - 58%

São José do Rio Preto: Valdomiro Lopes (PSB) - 51%

Vila Velha (ES): Neucimar Fraga (PR) - 52%


Revista Consultor Jurídico, 26 de outubro de 2008, 19h22

Comentários de leitores

44 comentários

Axel, como eu iria ironizar a sua qualificação ...

Mauro (Professor)

Axel, como eu iria ironizar a sua qualificação e salário se nem sei qual e quanto é? E mesmo se soubesse, isso não se faz. Ironizei sim o fato de você não a revelar. Axel, apesar ter boa redação, você não entende o que outros escrevem. Talvez isso se dê pelo fato de você possuir "muito dinheiro" e ter que direcionar seu raciocínio mais para números do que para palavras devido às "demandas administrativas". Se bem que quem tem não pia. Isso me parece mais um blefe de um molequinho que acha que nasceu play-boy, mas ainda não se deu conta de sua realidade. E quanto às suas indagações, todas elas estão respondidas nos meus comentários anteriores. Você não os entendeu. Sendo assim, para que voltar a mesma "vaca fria"? Inclusive no comentário anterior mais uma vez você disse que meu argumento é ridículo, mas não diz os "porquês", logo, mais uma vez sem argumentos. É muita doxa e pouca episteme, se me permite a linguagem platônica. Quando se afirma que a história é "cediça" na maioria das vezes se é simplista. Eu mesmo já cansei de ouvir, p. ex., gente dizer que na idade média a igreja católica adulterou documentos antigos conforme seus interesses, mas NUNCA vi NENHUM historiador, teólogo, hermeneuta, exegeta, biblista ou filósofo dizer que tal documento foi alterado em tal época por tal pessoa para atender a tais interesses. E o tal documento era assim e ficou assado (gostou Richard?). Pela repetição o senso comum acaba virando verdade. Existe muita gente "culta" que está acostumada com a repetição de discursos midiáticos mentirosos que por isso passam a ser considerados verdadeiros. E quanto à minha remuneração. Ora, fazer proposta para cobrir salário de professor é a coisa mais fácil do mundo, mas vou querer todos os "benefíciu".

professor, você é muito engraçado. ironiza min...

Axel Figueiredo (Outros)

professor, você é muito engraçado. ironiza minha "qualificação" sob argumento de insatisfação salarial, mas não gosta da verdade qto às nossas diferenças econômicas. o q posso fazer? a propósito, como imaginei, não respondeu nenhuma das minhas indagações, limitando-se a tecer, novamente, comentários simplórios. ou seja, petralha até o último fio de cabelo, apesar da tentativa de negá-lo. richard, topo. podíamos convidar o Mauro pra ser nosso funcionário e melhorar o salário dele. quem sabe isso ampliaria os horizontes e mudaria os conceitos do "tio".

E aí, amigo Axel, topa ser meu sócio no Lehma...

Richard Smith (Consultor)

E aí, amigo Axel, topa ser meu sócio no Lehmann Brothers? Com o nosso cabedal financeiro que deixa o Mauro com dor-de-cotovêlo iria ser moleza! Um abração

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 03/11/2008.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.