Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Ranking dos maiores

Com 437 advogados, TozziniFreire é o maior escritório do país

Por 

O maior escritório de advocacia brasileiro tem 437 advogados (59 sócios), cuida de 75 mil processos, nasceu em 1976 em São Paulo e se enquadra na categoria full service. Esse é o perfil do TozziniFreire Advogados, que pelo segundo ano consecutivo, encabeça a lista dos maiores escritórios, por número de advogados, do ranking anual da advocacia da revista Análise Advocacia. Os dados sobre cada escritório foram repassados à equipe que produziu o anuário pelas próprias sociedades de advogados.

Em segundo lugar, aparece o Demarest e Almeida Advogados., com 429 advogados na banca. Destes, 88 são sócios. No último ano, 37 novos advogados foram contratados para reforçar a equipe que se dedica a 72 mil processos: 65% na área consultiva e 35%, no contencioso. O Demarest presta serviços em todas as áreas do Direito.

O Siqueira Castro – Advogados pulou da 5º para a 3ª posição em 2008. Como o Demarest, foi criado em 1948 em São Paulo e atende em todos os setores. Para dar conta das 133 mil ações, tem 388 profissionais à disposição dos clientes. Neste ano contratou 74 novos advogados. O Siqueira Castro tem forte atuação no nordeste do país, com filiais em todos os nove estados da região. No exterior, tem escritório em Lisboa e Luanda.

Em quarto lugar ficou o Pinheiro Neto, com 342 advogados, o pioneiro e o inventor das grandes sociedades de advocacia, na estrada desde 1942.

O primeiro escritório do ranking que não é de São Paulo, tem sede no Rio de Janeiro. O Décio Freire & Associados está na 7ª posição. Em 2007, aparecia em 9º lugar. O salto se deve à contratação de 35 advogados. Ao todo, 34.750 processos estão sob os cuidados dos 253 profissionais da banca. O setor de contencioso representa 70% da demanda. O Décio Freire tem onze filiais no país. Cinco delas, em Minas Gerais, de onde ele é originário.

Surpresa

O oitavo lugar do ranking de 2008 é ocupado pelo escritório Édison Freitas de Siqueira Advogados Associados, de Porto Alegre. No ano passado, a banca estava na 36ª posição. Em um ano, contratou 145 profissionais para o escritório e todas as filiais. Hoje, tem 217. A maior parte dos advogados do escritório é da região Sul do país.

A crise financeira foi uma bela oportunidade de crescimento para o escritório. As suas principais especialidades são a área tributária, mobiliária e financeira. Antes mesmo do baque no mercado financeiro, a banca já sentia que uma grave crise estava para chegar. Só nos Estados Unidos são três filiais: Miami, Nova York e West Lake Village, na Califórnia.

A demanda cresceu muito, nos Estados Unidos e no Brasil. O escritório Édison Siqueira cuida de 30.500 processos. O contencioso representa 95% da demanda. “Estamos nos preparando agora para entrar também na Europa”, declarou à Consultor Jurídico, a assessora jurídica da presidência do escritório, Adriana Kruchin.


Os maiores
Escritório Advogados Causas
1 TozziniFreire 437 75.000
2 Demarest e Almeida 428 42.000
3 Siqueira Castro 388 133.100
4 Pinheiro Neto 342 15.558
5 Machado, Meyer, Sendacz e Opice 301 Não consta
6 Mattos Filho, Veiga Filho, Marrey Jr. e Quiroga 267 25
7 Décio Freire 253 34.750
8 Édison Freitas de Siqueira 217 30.500
9 Barbosa, Müssnich & Aragão 215 3.234
9 Noronha 215 5.000
9 Veirano 215
12 Martinelli Advocacia Empresarial 213 16.151
13 Emereciano, Baggio 200 47.477
14 Gaia, Silva, Rolim 192 12
15 Trench, Rossi e Watanabe 151
16 Pellon 149 66.865
17 Fragata e Antunes 142 66.226
18 Souza, Cescon Avedissian, Barrieu e Flesch 139 Não consta
19 Gouvêa Vieira 134 22.000
20 Dantas, Lee, Brock & Camargo 133 62.000
Fonte: Análise Advocacia 2008


 é repórter da revista Consultor Jurídico

Revista Consultor Jurídico, 1 de novembro de 2008, 0h00

Comentários de leitores

23 comentários

Cara Sra.Eliza Neves, entendo sua colocação, ma...

Mig77 (Publicitário)

Cara Sra.Eliza Neves, entendo sua colocação, mas ela não explica, o trabalho sem registro.Isso está na lei.A seu ver, parece quem pleiteia é o cliente, mas não é o que vemos na J.Trabalho.As super pedidas fogem do conhecimento de direito por parte do trabalhador.Elas são colocadas pelos advogados.Negar isso é hipocrisia!Não é?Também a Sra não explica as 3,5 milhões de reclamações trabalhistas por ano num país pobre como o nosso.Ou melhor, emergente desde 1.973.Os EUA tem 70 mil ações/ano, referente na maior parte a assédios, moral, sexual e por ai vai. Também não explica sentença definitiva de R$ 189 milhões para um gerente comercial da Panamericana Química do Rio.Perdo-me, mas a sra. explicou o óbvio, que sinceramente, já tem muita gente explicando faz tempo.Precisamos é iluminar a indecência de enorme parte dessas ações.Em nome do direito do funcionário, fecham-se empresas que empregam, que fazem este país andar.Não é injusto para o empregado e para o empregador? Volto a dizer.É questão de decência, não de frases óbvias, de efeito que ofendem quem conhece como funciona a Justiça do Trabalho e as leis trabalhistas no Brasil. A obviedade é triste!!A hipocrisia também.O empregado sério merece respeito, o patrão sério também, os advogados também.Alguns!!

Caro Sr. Mig77, os pleitos de uma ação não são ...

Elisa adv. (Advogado Autônomo)

Caro Sr. Mig77, os pleitos de uma ação não são do advogado, mas do cliente por ele representado. O advogado só pleiteia quando está patrocinando em causa própria. Portanto, quando se ajuiza uma ação pleiteando direitos contra empresas (grandes, pequenas ou mesmo pessoas físicas), quem está pleiteando é o autor da ação e não o seu advogado. Também gostaria de lembrar que o não exercício de seu direito de ação não é, nem de longe, hipocrisia. Ninguém é obrigado a mover ações se entende desnecessário e o ajuizamento de ação não é a única forma de tentar fazer valer direitos.

Certo!!O problema é que tanto o Escritório como...

Mig77 (Publicitário)

Certo!!O problema é que tanto o Escritório como o Advogado estão infringindo a lei quando o mesmo não é registrado pelo valor exato do salário e com todos os encargos, impostos e arredores.Ponto.Outro problema é que os advogados sabem disso e fazem.Isso é contra a lei.A lei onde vcs orbitam.E quando vcs processam as empresas, principalmente as pequenas, indefesas diante de tamanho absurdo burocrático-legal, pleiteando para seus clientes tudo o que vcs não praticam. E aí, senhores, passa do problema burocrático, para uma questão bem mais séria. A questão MORAL!!! Até quando vai essa hipocrisia? O advogado deve respeitar sua profissão.O advogado deveria sentir muito orgulho dela.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 09/11/2008.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.