Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Problema contábil

PCdoB de São Paulo tem fundo partidário suspenso por TRE

O Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo suspendeu a transferência de novas cotas do fundo partidário ao diretório regional do PCdoB por desaprovação das contas prestadas referentes ao exercício de 2002.

O partido deixou de comprovar R$ 73 mil recebidos por de doações de pessoas físicas. Ele também apresentou receitas no valor R$ 20 mil que não passaram por contas bancárias. Faltou ainda, segundo os juízes, apresentação de comprovantes de despesas.

Não é a primeira vez que o diretório estadual dos comunistas sofre com esse problema. No ano passado, as contas de 2001 foram desaprovadas pelo TRE-SP levando a suspensão do fundo partidário. As contas foram desaprovadas por arrecadação de recursos no valor de R$ 30 mil sem transitar pela conta bancária, a apresentação de extratos incompletos e documentos que não comprovam lançamentos feitos.

De acordo com o artigo 37 da Lei 9.096/95, a falta de prestação de contas ou sua desaprovação total ou parcial importa na suspensão de novas cotas do fundo partidário. A sanção é aplicada exclusivamente à esfera partidária responsável pela irregularidade. Cabe recurso ao TSE.

Revista Consultor Jurídico, 12 de junho de 2008, 0h01

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 20/06/2008.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.