Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Ataque e defesa

Garotinho terá de pagar R$ 70 mil a jornalistas do Globo

Menos de uma semana depois de o Superior Tribunal de Justiça ter confirmado que o jornal O Globo tem de pagar R$ 21 mil de indenização por danos morais ao ex-governador do Rio de Janeiro Anthony Garotinho, os jornalistas deram o troco. O Tribunal de Justiça fluminense, nesta quarta-feira (11/6), condenou Garotinho a pagar R$ 35 mil de indenização por danos morais a jornalistas do Globo, que movem ação contra o ex-governador. Cabe recurso.

Por entender que o dano moral ficou demonstrado, a 6ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio julgou improcedente o recurso do ex-governador. Em primeira instância, ele foi condenado a pagar R$ 35 mil a Paulo de Alencar Motta e outros R$ 35 mil a Maria Aguida Menezes Aguiar.

Para o desembargador Gilberto Rêgo, Garotinho fez insinuações sobre o comportamento e intenções dos jornalistas. “Depreende-se que o apelante insinuou que ele [o jornalista] teria um interesse sexual na sua pessoa”, entendeu.

Ainda de acordo com Gilberto Rêgo, também houve ofensa em relação à jornalista. “O apelante interferiu intensamente no comportamento psicológico da segunda apelada, causando à mesma aflição e angústia fora da normalidade, inclusive com possibilidade de dano à sua integridade física”, afirmou.

Os jornalistas dos jornais O Globo e Extra entraram com ação de indenização por danos morais com pedido de tutela antecipada. Eles alegaram que, em resposta a reportagens publicadas sobre a então governadora do estado Rosinha Garotinho e seu marido, passaram a ser ofendidos e difamados pelo ex-governador. AS ofensas eram extensivas à Infoglobo, empresa que publica os dois jornais.

Segundo os jornalistas, através da Rádio Melodia FM, do Rio, Garotinho afirmou que os dois seriam responsáveis por eventual interrupção das “vantagens” e “auxílios” concedidos pelo governo do estadual. De acordo com a acusação, o ex-governador também teria dito que o jornalista Paulo de Alencar Motta tinha “fixação” por Garotinho, sugerindo se tratar de uma postura homossexual.

Já o ex-governador se defendeu, afirmando que os jornalistas exageraram. Além disso, Garotinho negou que houvesse ofensa e afirmou que a conotação homossexual decorreu exclusivamente da livre interpretação do jornalista. O ex-governador argumenta que se referiu aos “atos repetidos de perseguição”

“Atacar para se defender é a arma daqueles que não têm como explicar os seus atos! O réu não utiliza a rádio para fazer jornalismo, mas sim política”, afirmou a juíza na sentença. Lemmertz condenou Anthony Garotinho a pagar R$ 35 mil para cada jornalista, decisão mantida pelo TJ fluminense.

Processo 2008.001.18.917

Revista Consultor Jurídico, 11 de junho de 2008, 21h01

Comentários de leitores

3 comentários

Pelo povinho que tem, o brasil merece cada uma ...

jorge.carrero (Administrador)

Pelo povinho que tem, o brasil merece cada uma dessas peças que se amontoam nos parlamentos, em seus diversos níveis.

Qual será o povo que merece um "garotinho" no p...

DPC Fabio (Delegado de Polícia Estadual)

Qual será o povo que merece um "garotinho" no poder? vicchhhh...E pensar que isso chegou a ser candidato a Presidente da República...é pra acabar...onde vamos parar...

“Atacar para se defender é a arma daqueles que ...

lopes (Estudante de Direito)

“Atacar para se defender é a arma daqueles que não têm como explicar os seus atos! O réu não utiliza a rádio para fazer jornalismo, mas sim política”, afirmou a juíza na sentença. Sem entrar no mérito,o trecho acima manisfesta exorbitante atecnia por parte da juíza.O juíz não pode fazer afirmações gerais sobre as quais não tem conhecimento,devendo limitar-se a julgar "O CASO CONCRETO",principalmente na esfera cível onde predomina o princípio da verdade formal.O caráter político e "midiático" da decisão é notório,em que pese não adentrarmos no mérito da questão.

Comentários encerrados em 19/06/2008.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.