Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Passando a limpo

OAB vai apurar suspeita de fraude em Exame da Ordem em Goiás

O presidente nacional da OAB, Cezar Britto, nomeou nesta quarta-feira (16/5) uma comissão para investigar as suspeitas de fraude no último Exame de Ordem de Goiás. O pedido é do presidente da OAB de Goiás, Miguel Ângelo Cançado.

Na reunião em Brasília, Cançado entregou à OAB nacional cópia de ação que resultou na prisão de integrantes da Comissão de Estágio e Exame de Ordem da OAB-GO e de funcionários da seccional. Eles foram presos no sábado (12/5).

As prisões foram feitas durante a Operação Passando a Limpo, deflagrada pela Polícia Federal para apurar denúncias de fraude no exame. A ação tramita na 5ª Vara Federal em Goiás.

A comissão na OAB será conduzida pelo vice-presidente nacional da OAB, Vladimir Rossi Lourenço, e pelos conselheiros federais da OAB Ussiel Tavares da Silva Filho (Mato Grosso) e Manoel Antônio de Oliveira Franco (Paraná).

Processo: 2007.35.00.008653-1

Revista Consultor Jurídico, 16 de maio de 2007, 22h30

Comentários de leitores

1 comentário

O que ocorre atualmente é simplesmente o conhec...

Ana d´Angelo (Jornalista)

O que ocorre atualmente é simplesmente o conhecimento público de bandalhas que sempre ocorreram neste País. Agora, a OAB-DF estuda anular o exame da OAB de dezembro. Ora, passei no exame, com 10 na segunda fase (nem precisei me esforçar muito - o exame é simples mesmo para quem foi aluno razoável nos cinco anos). Vou perder minha inscrição e, em consequência, a já iniciada contagem do tempo para completar os 3 anos de atividade jurídica porque membros da classe jurídica e seus filhos estão metidos em falcatruas, já que são incompetentes? É por essas e outras que não sabemos se autores dos constantes artigos defendendo a impunidade (travestida de direitos) desses bandidos de ternos sequer passaram legitimamente ou nao no exame da OAB.

Comentários encerrados em 24/05/2007.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.