Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Operação Abatedouro

Receita e PF investigam sonegação em frigoríficos

A Receita Federal e a Polícia Federal desencadearam, nesta quinta-feira (21/6), operação para combater suposta sonegação de impostos em frigoríficos no Maranhão, Pará e Tocantins. Estima-se que as irregularidades teriam causado prejuízos de R$ 2 bilhões nos últimos cinco anos.

As irregularidades apontadas de Receita envolvem cerca de 20 empresas e 32 pessoas físicas, entre funcionários das empresas, pessoas não localizadas ou com endereços falsos. Cerca de 51 auditores fiscais e 150 agentes policiais federais foram mobilizados.

Batizada de “Abatedouro”, a operação está cumprindo 22 mandados de busca e apreensão e nove de prisão contra empresas maranhenses suspeitas de sonegação fiscal, apropriação indébita previdenciária, falsidade ideológica e formação de quadrilha.

A operação é a primeira envolvendo a investigação de crimes previdenciários da Super Receita, que começou a funcionar em maio desde ano.

As investigações foram iniciadas há um ano pela inteligência da Receita e passou a ter o apoio da PF nos últimos seis meses. Nesse período constatou-se que frigoríficos provavelmente estariam utilizando empresas fantasmas em nome de sócios laranjas para sonegar impostos, além de contribuições previdenciárias e trabalhistas.

De acordo com as equipes de Inteligência da Receita, as operações de compra de boi, abate e venda da carne no mercado atacadista, entre outras, seriam feitas através empresas de fachada.

Diante disso, segundo a Receita, os reais donos dos frigoríficos conseguiriam escapar da fiscalização e do pagamento das dívidas, evitando a penhora de bens. Para manter o esquema, empresas eram abertas e fechadas em ritmo acelerado, afirma a Receita.

Revista Consultor Jurídico, 21 de junho de 2007, 17h06

Comentários de leitores

1 comentário

Parabéns aos membros da Receita Federal do Bras...

wagner m. ()

Parabéns aos membros da Receita Federal do Brasil (RFB) da Polícia Federal (PF). Que hajam muitas outras operações destas a fim de extirpar os sonegadores de tributos de nossa sociedade, colocando-os na cadeia. Não obstante a alta carga tributária, todos devem pagar seus tributos, pois, se não pagarem, a conta será do próprio contribuinte que já pagou a sua parte. Veja, por exemplo, os parcelamentos que são concedidos (PAES, REFIS etc). tudo se resolvendo com o pagamento de inúmeras parcelas, sem multa... E o que já pagou corretamente acaba saindo no prejuízo, pois infere-se que "compensaria" mais se não tivesse pago e sim parcelado. Que os competentes Auditores-Fiscais da RFB e Policiais Federais continuem desencadeando estas operações!

Comentários encerrados em 29/06/2007.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.