Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Serviço disponibilizado

Acordo estipula que canais públicos sejam exibidos pela Net

Os canais básicos de utilização gratuita (como as TVs Justiça, Câmara e Senado) deverão estar disponíveis na programação digital de operadora Net até o final do ano. O acordo está previsto em Termo de Ajustamento de Conduta assinado entre o Ministério Público Federal e a operadora de tevê por assinatura.

Para a cidade do Rio de Janeiro, o prazo é menor: 31 de outubro. Já em Brasília e Campinas (SP), os canais só estarão acessíveis conforme forem trocados os decoders, aparelhos para captação do sinal.

Para as demais cidades, com sinais inferiores a 750 Mhz, a inclusão dos canais básicos na programação digital se dará ao longo dos próximos dez meses.

Em 2006, o MPF em São Paulo havia instaurado procedimento administrativo para apurar porque os canais básicos da programação digital da operadora não estavam disponíveis. Para poder assisti-los, o cliente da Net, que já possuía sinal digital, era obrigado a sintonizá-los diretamente na TV, desligando o decodificador digital.

Muitos consumidores sequer souberam da mudança quando houve a troca do dispositivo analógico para o digital, outros perderam o acesso aos canais, pois não dispunham do sinal das transmissões diretamente no sintonizador da TV, o que deveria ser providenciado pelo técnico da operadora na troca do aparelho.

Com o acordo, todos os canais básicos ficarão juntos com os demais canais de TV aberta, no line up de programação, evitando que os canais públicos voltem a ficar em posição desfavorável na lista de canais. A Net se comprometeu também a oferecer informações sobre os programas desses canais no menu eletrônico da programação digital.

Como compensação social pelo dano causado aos consumidores, o acordo prevê ainda a revisão do projeto Net Educação de responsabilidade social. Pelo previsto no TAC, todas as escolas municipais nas localidades por onde passa o cabeamento da NET, passarão a receber gratuitamente serviço de internet via banda larga. Cronograma para a ampliação do projeto deverá ser apresentado pela empresa em 90 dias.

Leia o Termo de Compromisso de Ajustamento de Conduta

A PROCURADORIA FEDERAL DOS DIREITOS DO CIDADÃO, órgão do MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL, neste ato representada pelos Procuradores da República integrantes do Grupo de Trabalho de Comunicação Social da PFDC, Sergio Gardenghi Suiama e Fernando de Almeida Martins; doravante denominada Compromitente;

a NET SERVIÇOS DE COMUNICAÇÃO S/A,, neste ato representada por seu Diretor de Programação, Fernando Alberto Coelho de Magalhães, e por seu advogado regularmente constituído Antonio Roberto Salles Baptista, doravante denominada Compromissária; a ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE TELEVISÃO UNIVERSITÁRIA – ABTU, neste ato representada por seu Presidente Gabriel Priolli Neto; a ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE CANAIS COMUNITÁRIOS – ABCCOM, neste ato representada por seu Presidente Fernando Mauro Di Marzo Trezza; e a ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE TELEVISÕES E RÁDIOS LEGISLATIVAS – ASTRAL, neste ato representada por seu Presidente Diógenes Dantas; doravante denominadas Intervenientes Anuentes; CONSIDERANDO a instauração do procedimento administrativo n.º 1.34.001.003925/2006-62, no âmbito da Procuradoria da República no Estado de São Paulo; CONSIDERANDO a implantação gradativa da nova tecnologia digital, não substitutiva da tecnologia analógica nas concessionárias em regime privado, do Serviço de TV a Cabo controladas pela Compromissária; CONSIDERANDO a necessidade de ser efetuado o transporte dos canais básicos de utilização gratuita previstos nas alíneas “b” a “h” da Lei Federal n.º 8.977/95, também no sistema digital; CONSIDERANDO, enfim, a necessidade de se assegurar o pleno acesso dos usuários do Serviço de TV a Cabo aos referidos canais básicos, em condições isonômicas às demais programações disponibilizadas no sistema digital;

RESOLVEM, sem qualquer reconhecimento de culpa ou responsabilidade, mas tão-somente como forma de dirimir de forma pacífica o conflito de interesses gerado por interpretações antagônicas de preceitos legais e normativos, celebrar o presente Termo de Compromisso de Ajustamento de Conduta, na forma do disposto no art. 5º, § 6º, da Lei Federal n.º 7.347/85, com o objetivo de pôr fim ao procedimento administrativo instaurado no âmbito do Ministério Público Federal, mediante o estabelecimento das seguintes obrigações:

CLÁUSULA PRIMEIRA

1.1. A Compromissária se obriga a concluir a digitalização dos sinais nas Áreas de Prestação do Serviço (APS) onde o processo já está em andamento nos seguintes prazos:

a) Porto Alegre, no Estado do Rio Grande do Sul, até 31 de maio de 2007; b) Rio de Janeiro, no Estado do Rio de Janeiro, até 31 de outubro de 2007;

c) São Paulo, no Estado de São Paulo, até 31 de dezembro de 2007. 1.2. Em Brasília e Campinas, e em todas os Municípios onde a Compromissária operar redes com capacidade de 750 Mhz. ou superiores, os canais básicos de utilização gratuita serão incluídos no line-up desde o início da operação digital.

  • Página:
  • 1
  • 2
  • 3

Revista Consultor Jurídico, 18 de junho de 2007, 19h04

Comentários de leitores

1 comentário

APÓS RECEBER O ARQUIVAMENTO DA DENUNCIA NO MINI...

Luiz P. Carlos (((ô''ô))) (Comerciante)

APÓS RECEBER O ARQUIVAMENTO DA DENUNCIA NO MINISTERIO PUBLICO DO RIO DE JANEIRO, ENVIAMOS A BRASILIA. PARECE QUE DEU CERTO !!! O MP-RJ SÓ PAGA MICO. GOLPE - TV A CABO NET-VIRTUA. Num País sem Lei, sem dignidade JURIDICA sem MINISTERIO PUBLICO acontece coisas que até Deus duvida. Adquiri uma assinatura da NET-VIRTUA, e como sempre acreditando nas instituições na lisura e honestidade das grandes empresas e não prestei muita atenção ao contrato. Alias, não precisaria nem prestar atenção, neste caso, quem deveria prestar atenção seria a POLICIA o MINSTERIO PUBLICO e o PROCOM. Compramos um pacote de 25(vinte e Cinco Canais) mais internet a cabo. Quer RECLAMAR? - Vai no Ministério Publico do Rio de Janeiro e receba o arquivamento da sua denuncia. Ou seja, vender Canais do governo e Canais abertos é licito na opinião do Promotor RODRIGO TERRA do MPRJ. PACOTE NET-VIRTUA 200 COM TV FIDELIDADE: Canais VENDIDOS: REDE BRASIL CANAL COMUNITARIO TV SENADO TV JUSTIÇA TV CAMARA FEDRAL TV ASSEMBLEIA LEGISLATIVA NACIONAL BRASIL TV GLOBO TV BANDEIRANTE TV SBT TV RECORDE TV CNT MTV SHOPPING-TIME REDE VIDA FUTURA CANAL UNIVERSITARIO CANAL CULTURA EVENTUAL GLOBO NEWS NET TV MULTI SHOW DISCOVERY NATIONAL UNIVERSAL Os canais do pacote NET-VIRTUA, na minha maneira de ver é um absurdo que beira o ESTELIONATO. Me venderam o que já é meu, aquilo que tenho por direito, os canais que já pago com meus impostos e os canais abertos de direito e domínio publico. Luiz Pereira Carlos. Tal cobrança realmente é abusiva, viola o principio da legalidade, expõe a pessoa e a família ao constrangimento, viola os princípios de privacidade e monitora com violência moral e intelectual a estrutura familiar causando verdadeiras discórdias entre seus membros em face da impossibilidade do chefe de família submeter-se aos custos. Considerando-se que televisão são cultura e aprendizado, até mesmo pacotes diferenciados deveriam ser proibido pelo governo federal, uma vez que o Estado não tem condições de dar assistência ESCOLAR e de ENSINO BASICO aos seus jovens. O que resta nos planos, na verdade nem resta, é pior que o resto. Sobram apenas programas de violência, e outros que mais deseducam e pouco interessa aos jovens e ao telespectador em geral. Contribuindo para que os jovens passem a maior parte do tempo ocioso e perambulando pelas ruas a procura de diversão o que quase sempre encontram o oposto. É lamentável o desequilíbrio quanto a exploração num setor vital na formação e na educação da família e da sociedade como um todo.

Comentários encerrados em 26/06/2007.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.