Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Lucros mascarados

Trompetista é condenado por burlar imposto de renda nos EUA

Por 

O trompetista Phil Driscoll, 58 anos, foi condenado na última sexta-feira (26/1) a um ano e um dia de cadeia. Ele é acusado de usar a Igreja num esquema de mascaramento de lucros para burlar os fiscais de imposto de renda dos Estados Unidos.

Driscoll morou a vida toda em Chattanooga, no estado de Tennessee, e chegou a ganhar o Oscar da música nos Estados Unidos, o prêmio Grammy. As informações são do site Findlaw.

O juiz Curtis L. Collier determinou que ele se apresente em 45 dias. O último prazo para seu recurso é em 12 de março. Em junho de 2006, um júri o considerou culpado por crimes de conspiração e evasão de divisas, que teriam sido cometidos entre 1996 e 1999.

A mulher do trompetista, Lynne Driscoll, e sua sogra Chris Blankenship, uma bibliotecária, também foram acusadas de o ajudarem a mascarar lucros pessoais de US$ 1 milhão.

Driscoll já gravou mais de 30 discos e fez a música “América”, dedicada ao ex-presidente Bill Clinton na inauguração de sua livraria na cidade de Little Rock, Arkansas. O ex-presidente escreveu ao júri do caso uma carta de apoio ao trompetista.

 é repórter especial da revista Consultor Jurídico

Revista Consultor Jurídico, 29 de janeiro de 2007, 9h57

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 06/02/2007.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.