Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Produtividade medida

Sistema monitora produtividade de juízes a partir de 2008

Por 

A partir de março de 2008, o Conselho Nacional de Justiça terá em pleno funcionamento um sistema virtual alimentado diariamente com informações sobre o trabalho de juízes de todo país, sobretudo, a produtividade de cada um. As informações, depois de coletadas, serão compiladas e analisadas em gráficos para que o CNJ identifique gargalos, e proponha soluções mais direcionadas e efetivas.

Alguns estados já têm este sistema, como o Rio de Janeiro, que utiliza os números colhidos para decidir, inclusive, sobre promoções de juízes. A meta do corregedor-geral de Justiça, ministro César Asfor Rocha, é de que todos os estados tenham o sistema implantado e em plena comunicação com o CNJ até março do ano que vem.

O sistema integrado com o CNJ vai monitorar o andamento dos processos desde a sua chegada na primeira instância. Com os dados, o conselho poderá identificar, por exemplo, se uma determinada vara está sobrecarregada ou se um juiz está demorando a julgar um processo.

De acordo com o juiz auxiliar da Corregedoria Nacional de Justiça, Murilo Kieling o sistema vai reunir informações sobre o número de decisões, audiências marcadas e realizadas, acervo, distribuição de processos, entre outras. Esses dados cruzados devem indicar a produtividade de cada juiz. “Essa radiografia vai permitir que a administração judiciária possa adotar posturas para corrigir eventuais inconsistências”, afirma.

 é correspondente da Revista Consultor Jurídico em Brasília.

Revista Consultor Jurídico, 19 de dezembro de 2007, 11h48

Comentários de leitores

7 comentários

A grande maioria dos operadores do direito no b...

Pirim (Outros)

A grande maioria dos operadores do direito no brasil, já perceberam, quie será melhor fazer um acordo por fora, do que aguardar a decisão final, se é que tem um final! do judiciário brasileiro, que "namora eternamente com a morosidade"... ....já casou? nunca vai casar! ora bolas, e daí? descupe Excelência, eu não quis atrapalhar seu casório ou melhor sua paquera!!!

Como sempre, fala-se muita bobagem antes de se ...

Directus (Advogado Associado a Escritório)

Como sempre, fala-se muita bobagem antes de se conhecer o assunto. Em São Paulo não há gratificação nenhuma para fazer o trabalho que é inerente ao juiz - sentenciar. Esse tipo de insinuação leviana e absurda é típico de quem não tem o que fazer a não ser nutrir a má-fé, a ignorância ou a inveja. Os Juízes de São Paulo, embora sejam os que mais trabalhem no País - se considerada a média de processos para cada um deles - passaram os últimos dois anos com o mais baixo salário da nação. Aliás, por falar em ignorância ou má-fé, hoje a Folha de São Paulo veiculou matéria sobre o nepotismo do TCE de SP e ligou o fato à atuação do Conselho Nacional de Justiça!!! Má-fé ou ignorância? Será que nem a grande imprensa sabe que o Tribunal de Contas é órgão auxiliar do PODER LEGISLATIVO???? O que tem o CNJ a ver com isso??? O que tem o Judiciário com isso??? É como já se disse tantas vezes: O Brasil tem problemas angulares, dicutidos em mesas redondas por muitas bestas quadradas. E depois não existe ditadura da desinformação...

Um fato que vem ocorrendo na justiça estadual a...

Santos (Outros)

Um fato que vem ocorrendo na justiça estadual alagoana é que alguns magistrados não respeitam a ordem cronológica de processos que estão conclusos para sentença, ou seja, julgam processos novos em detrimento de processos mais antigos. acho isso uma coisa muito séria e grave, uma vez que, desvirtua o verdadeiro fundamento da Justiça, oprimindo assim o direito daqueles que chegaram primeiro. Acho que o CNJ deveria baixar alguma resolução para coibir tal abuso.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 27/12/2007.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.