Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Reserva de vagas

MPF quer ampliar vagas de deficiente em concurso do TRF-4

O Ministério Público Federal do Rio Grande do Sul entrou com ação para garantir a reserva de vagas para deficientes no concurso público do Tribunal Regional Federal da 4ª Região. As regras do edital, segundo o MPF, ferem as normas da integração social das pessoas com deficiências.

O edital do concurso cria uma nova regra para a reserva de vagas a deficientes: nas localidades onde ocorrer a 10ª, a 30ª, a 50ª vagas, e assim sucessivamente, elas serão destinadas a deficientes.

A legislação atual garante percentual entre 5 e 20% das vagas em concursos públicos a deficientes. Porém, para os casos em que o percentual não seja um número inteiro, arredonda-se para o inteiro imediatamente superior.

O procurador regional dos Direitos do Cidadão do MPF gaúcho, José Alexandre Nunes, autor da ação, entende que “não está no texto magno que a igualização dos deficientes resume-se onde possivelmente haverá maior número de nomeações”.

Para ele, “se não houvesse esse critério, jamais haveria servidores portadores de deficiência em certas áreas ou certas localidades, porque só seriam chamados candidatos deficientes quando nomeados, no caso sub examine, pelo menos, 10 servidores, o que só ocorre na capital e em algumas outras cidades de grande porte”.

O pedido do MPF é de que sejam reservadas a 2ª vaga em aberto e as demais em intervalos de 20 em 20 vagas (2ª, 22ª, 42ª, por exemplo) aos portadores de deficiência, com a nomeação dos candidatos assim classificados.

Processo 2007.71.0013039-3

Confira as técnicas de gerenciamento e marketing usadas pelos escritórios que se destacam no mercado e pelos departamentos jurídicos de sucesso no seminário Gerenciamento e Marketing: Escritórios de Advocacia e Departamentos Jurídicos, promovido pela ConJur.

Revista Consultor Jurídico, 19 de abril de 2007, 0h01

Comentários de leitores

3 comentários

Tratamento diferenciado Servidor deficiente ...

Band (Médico)

Tratamento diferenciado Servidor deficiente pede no STF direito de aposentadoria http://conjur.estadao.com.br/static/text/54755,1

Há poucos dias se mostrou um caso em que o serv...

Band (Médico)

Há poucos dias se mostrou um caso em que o servidor deficiente pediu aposentadoria com trinta anos solicitando a integral por ser deficiente! Muito meritória a integração aos quadros do funcionalismo pessoas deficientes, doentes, portadoras de patologias que em pouco tempo as levarão para aposentadorias precoces e integrais por invalidez. Hoje o número de aposentados já está na faixa de meio a meio com os da ativa (alguns municípios e estados já existem mais inativos do que ativos), em pouco tempo será rapidamente superado pelos inativos pagos pelo contribuinte em relação aos que ficarão prestando a sua contrapartida para o cidadão! E será necessário novos servidores para prestarem serviços que deixarão de ser prestados. Ou o contribuinte ficará apenas pagando os impostos sem mais recursos para contratar mais servidores! Apenas a obrigação de pagar impostos!

Espero que lembrem da nota mínima, se não terem...

Rafael Leite (Assessor Técnico)

Espero que lembrem da nota mínima, se não teremos servidores sem as mínimas condições para ocupar o cargo...

Comentários encerrados em 27/04/2007.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.