Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Estratégia esperta

Ação contra Coca-cola desce de foro por retirada de apelação nos EUA

Uma subsidiária da Coca-Cola, de Los Angeles, retirou apelo junto à Suprema Corte dos Estados Unidos, na tentativa de dissolver uma ação a uma semana de seu início. O processo trata de discriminação racial no trabalho. As informações são do site Findlaw.

O governo dos EUA acionou a BCI Coca-Cola Bottling sob a acusação de a empresa ter demitido um operário por ele ser negro. A estratégia do advogado Tom Goldstein fará com que o caso retorne a corte inferior.

A ação foi ajuizada, em nome do ex-empregado Stephen Peters, do Estado do Novo México, pela entidade Equal Employment Opportunity Commission (comissão de oportunidade igual de emprego, em inglês), do governo dos EUA. Decisão de uma corte inferior, do Novo México, já decidira que o caso não se sustenta, e que assim não pode ser levado a julgamento.

Peters foi demitido de uma fábrica da Coca-Cola na cidade de Albuquerque, por uma gerente de relações públicas. Ela sustenta que não sabia que ele era negro. Há duas testemunhas no caso alegando que Peters era discriminado.

Confira as técnicas de gerenciamento e marketing usadas pelos escritórios que se destacam no mercado e pelos departamentos jurídicos de sucesso no seminário Gerenciamento e Marketing: Escritórios de Advocacia e Departamentos Jurídicos, promovido pela ConJur.

Revista Consultor Jurídico, 15 de abril de 2007, 11h50

Comentários de leitores

1 comentário

Mesmo que o funcionário consiga provar e ganhar...

Solange Dalmeidas (Consultor)

Mesmo que o funcionário consiga provar e ganhar uma causa trabalhista, nenhum dinheiro compensa a injúria. Porque para todas as empresas, é tudo uma questão de contabilidade, mas para o funcionário, lutar, brigar é uma questão de honra. Na verdade é muito interessante a divulgação destes processos para que o consumidor tome conhecimento da conduta adotada pelas empresas, assim obrigaria uma maior consciência para elas, pois estariam exposta a opinião publica.

Comentários encerrados em 23/04/2007.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.