Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Simples catarata

Médico deve indenizar paciente que perdeu a visão

“Quer por erro no procedimento anestésico ou no procedimento operatório, deve recair sobre a equipe médica participante da intervenção cirúrgica a responsabilidade pelo ocorrido”, explicou o desembargador substituto Sérgio Izidoro Heil, da 3ª Câmara de Direito Civil do Tribunal de Justiça de Santa Catarina. O entendimento fundamentou a condenação do oftalmologista. O médico terá de indenizar o paciente Valdir João da Silva que perdeu sua visão direita após cirurgia de catarata malsucedida.

De acordo com os autos, Silva se submeteu à cirurgia de catarata no olho direito e, logo depois, notou inchaço e modificação na cor da pele ao redor da área operada. Após retornar ao médico, não sentiu melhora no quadro e foi encaminhado à capital do estado, aos cuidados do oftalmologista João Luiz Ferreira. Lá, ele permaneceu internado por três dias no Hospital de Caridade. Em laudo, o médico de Florianópolis afirmou haver seqüela irreversível da visão do olho direito, sem prognóstico de melhora.

Em primeira instância, o juiz Comarca de Itajaí (SC) havia fixado a indenização em 450 salários mínimos, assim como pensão vitalícia de três salários mínimos.

No recurso apresentado ao tribunal, o médico alegou não haver qualquer indício de que a perda da visão tenha decorrido da cirurgia, mas, sim, da aplicação da anestesia. Entretanto, o médico anestesista, Charles Zwicker, foi desobrigado da reparação, porque sequer ficou comprovado que tomou parte no ato cirúrgico, de acordo com entendimento do TJ.

Dessa forma, a 3ª Câmara de Direito Civil do TJ negou o recurso confirmando a condenação do médico e da clínica ao pagamento de indenização por danos morais, no valor de R$ 100 mil, e por danos materiais, no valor de R$ 1,5 mil, além de pagar pensão mensal vitalícia de um salário mínimo.

Apelação Cível: 2006.030664-9

Confira as técnicas de gerenciamento e marketing usadas pelos escritórios que se destacam no mercado e pelos departamentos jurídicos de sucesso no seminário Gerenciamento e Marketing: Escritórios de Advocacia e Departamentos Jurídicos, promovido pela ConJur.

Revista Consultor Jurídico, 12 de abril de 2007, 0h02

Comentários de leitores

24 comentários

A sua sorte é que nenhum professor está lendo! ...

Band (Médico)

A sua sorte é que nenhum professor está lendo! Se nossos estudantes de direito são assim, imagino como são os da Jamaica!!! E o Sr Andy, não vai comentar onde ocorreu o erro alegado? Qual a incidência esperada de perda de visão na cirurgia de catarata com implante de lentes intra-oculares?

Meu sr.eu já deixei os dois comentários (como d...

Emanuella Castro (Bacharel)

Meu sr.eu já deixei os dois comentários (como disse no outro)que é para ver se o sr.Bad entendi alguma coisa.já que é bem mais fácil para um indivíduo que tem traumas sobre o tema e além disso é analfabeto funcional.Passar bem! P.S.:Procura outro site,para comentar suas tolices,pois aqui você não tem mais espaço.E outra,peço-vos que ponha-se no seu lugar pois não costumo debater com pessoas de baixo escalão e sem a menor inteligência.Me esqueçe!

AH! Entendi!!! É falta de familiaridade com a r...

Band (Médico)

AH! Entendi!!! É falta de familiaridade com a redação do segundo grau!!!! Repete de forma circular as mesmas coisas! Do tema, nada, zero a esquerda!

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 20/04/2007.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.