Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Mãe armada

Mãe de Carla Cepollina é autuada por posse ilegal de arma

A advogada Liliana Prinzivalli, mãe de Carla Cepollina — namorada do deputado estadual e coronel Ubiratan Guimarães, assassinado no dia 9 de setembro último — foi autuada por posse ilegal de armas, informou nesta terça-feira (26/9) o diretor do DHPP (Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa) de São Paulo, Domingos Paulo Neto.

A polícia paulista fez, na noite de segunda-feira (25/9), uma revista no apartamento de Carla, suspeita de ter assassinado o coronel. Durante as buscas, os investigadores encontraram três armas — uma pertenceria a Liliana e as outras duas ao pai de Carla.

Segundo o diretor do DHPP, Liliana foi presa por posse ilegal de arma, pagou fiança de R$ 800 e foi liberada. A informação é do jornal Folha de S. Paulo.

Crime

Comandante da operação que resultou no massacre de 111 presos do presídio do Carandiru, em São Paulo, em 1992, Ubiratan foi assassinado com um tiro no abdômen. O corpo foi encontrado na noite do dia 10, enrolado em uma toalha, no apartamento dele, nos jardins, zona oeste de São Paulo.

Uma das sete armas que o coronel mantinha em casa — um revólver calibre 38 — não foi encontrada no local do crime. Segundo a polícia, o coronel foi morto com uma bala do mesmo calibre, que poderia ser de uma munição especial, segundo o advogado da família de Ubiratan, Vicente Cascione.

Revista Consultor Jurídico, 26 de setembro de 2006, 11h04

Comentários de leitores

8 comentários

Alguém pode me explicar? A mãe de Carla foi pr...

Carlos Rocha (Advogado Autônomo - Civil)

Alguém pode me explicar? A mãe de Carla foi presa por posse ilegal de arma e o delegado lhe arbitrou uma fiança de R$ 800,00 e liberou-a. E o Estatuto do Desarmamento? Nâo está valendo? Ou só vale para nós, simples mortais?

João Batista Como dizia minha avó atrás de mor...

JB (Outros)

João Batista Como dizia minha avó atrás de morro vem morro, quem mandou este coronel matar tanta gente naquele fatídico dia, agora ele experimentou do próprio veneno. Estamos no país do dente por dente e olho por olho.

Estou fazendo uma coletânea com algumas das opi...

Fftr (Funcionário público)

Estou fazendo uma coletânea com algumas das opiniões trazidas ao conjur. É interassante observar como os princípios constitucionais uma hora valem outra não, a bel prazer de quem comenta. A coerência é algo que não se prática com tanto vigor. Uma hora alguns abominam a lei de Talião outra hora a pregam como medida de justiça. Para continuar sendo coerente, pelo menos comigo, esta Constituição e as leis penais que beneficiam marginais são um embrólio, para não dizer coisa pior. Agora entendo a razão de tanto vigor na defesa de criminosos como Pimenta Neves, Suzane e Cravinhos. Mais uma para lista, Carla.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 04/10/2006.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.