Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Lista dos eleitos

Análise Advocacia revela escritórios mais admirados do mercado

Já é possível saber quem são os escritórios e os advogados mais admirados pelo empresariado brasileiro. Acaba de ser lançado o anuário Análise Advocacia, publicação que revela as preferências de 603 das mil maiores empresas do país. O levantamento apurou também o ranking das maiores sociedades, considerado o número de profissionais de cada sociedade.

O trabalho informa quem são os treze escritórios e os 63 advogados preferidos pelo empresariado brasileiro. No próximo dia 19, às 19h, em São Paulo, será feita a premiação dos indicados, patrocinada pela Unip — Universidade Paulista, no campus Vergueiro/Paraíso, na rua Apeninos, 267, Aclimação, São Paulo.

Para escolha dos mais admirados, os departamentos jurídicos das empresas puderam votar em três escritórios e três profissionais para cada uma de onze especialidades sugeridas. Em cada área serão premiados os três escritórios e dez advogados que mais indicações receberam. O projeto foi elaborado em parceria da revista eletrônica Consultor Jurídico com a Análise Editorial — especializada em publicações técnicas e segmentadas e anuais.

Resultados

O escritório Pinheiro Neto foi o grande destaque da pesquisa. Entre as onze áreas pesquisadas, a tradicional firma paulista aparece entre os preferidos em nove delas. Em seguida, está o Machado, Meyer, Sendacz e Ópice que aparece entre os primeiros em sete áreas. O Trench, Rossi e Watanabe ficou em terceiro lugar na classificação geral, por estar entre os melhores em quatro áreas de atuação. Demarest e Almeida, Leite, Tosto e Barros e Mattos Filho foram indicados entre os melhores em duas áreas cada um. Também foram citados como prediletos em uma área cada um o Barbosa, Mussnich e Aragão; Dannemann Siemsen; Gusmão e Labrunie; Mascaro e Nascimento; Milaré Advogados; Momsen, Leonardos e Tozzini, Freire, Teixeira e Silva.

O anuário relaciona os 57 escritórios de advocacia mais citados na pesquisa. Eles se destacaram com um volume de citações expressivo em um universo de 955 escritórios que receberam pelo menos uma indicação dos entrevistados. O resultado chama a atenção para nomes menos conhecidos, porém muito respeitados por sua atuação especializada, e reafirma a importância dos outros já consagrados.

Levantamento no seminário

O levantamento detectou a importância da força da marca de um escritório na memória da clientela. Mostrou a vantagem comparativa dos profissionais mais atentos ao corpo-a-corpo com o cliente e as características que as empresas mais valorizam nos prestadores de serviços legais. Naturalmente, por ser uma pesquisa feita junto a grandes conglomerados empresariais, a eleição, na prática, trabalhou no campo das bancas que atendem esse universo da clientela.

Esse cenário e as conclusões que emergiram do levantamento serão examinados no seminário Gerenciamento e Marketing — Rentabilidade na Advocacia, no próximo dia 22, em São Paulo. Clique aqui para mais informações.

O evento, que conta com o apoio do jornal O Estado de S.Paulo, terá palestras da consultora Anna Luiza Boranga (ALB Consultoria); de dois administradores de escritórios: Rogério de Góes (Leite, Tosto e Barros) e Mário Leandro Campos Esequiel (Mattos Filho); e o diretor jurídico Cláudio Vicente Vianna (Robert Bosch). As novas técnicas de comunicação do escritório com o mercado serão objeto da apresentação do jornalista Maurício Khalil (Original Comunicações), especialista em assessoria de imprensa para escritórios de advocacia.

Veja o ranking dos mais admirados

1 — Pinheiro Neto

2 — Machado, Meyer, Sendacz e Ópice

3 — Trench, Rossi e Watanabe

4 — Demarest & Almeida

5 — Mattos Filho

6 — Leite,Tosto e Barros

7 — Tozzini, Freire, Teixeira e Silva

8 — Barbosa, Mussnich & Aragão

9 — Dannemann Siemsen

10 — Gusmão e Labrunie

11 — Mascaro e Nascimento

12 — Milaré Advogados

13 — Momsen, Leonardos

14 — Levy e Salomão

15 — Verano Advogados

16 — Siqueira Castro

17 — Ulhôa Canto

18 — Bichara, Barata

19 — Gaia, Silva Rolim

20 — Machado Associados

21 — Vieira de Mello

22 — Daniel Advogados

23 — L.O. Baptista Advogados

24 — Lobo & Ibeas

25 — Sergio Bermudes

26 — Lefosse Advogados

27 — Martinelli Advocacia

28 — Wald e Associados

29 — Xavier, Bernardes, Bragança

30 — A.L. Thomé

31 — Advocacia Krakowiak

32 — Arruda Alvim Wambier

33 — Bosisio e Maués

34 — Braga & Marafon

35 — Bulhões Pederira

36 — Carneiro & Souza

37 — Carvalhosa, Eizirik

38 — Cruzeiro/Newmarc

39 — Duadt, Castro e Gallotti Olinto

40 — Dias de Souza

41 — Dinamarco e Rossi

42 — Felsberg, Pedretti

43 — Advocacia Gandra Martins

44 — Humberto Ávila

45 — Manesco Advocacia

46 — Maran & Advogados

47 — Mesquita Barros

48 — Montaury Pimenta

49 — Pinheiro Guimarães

50 — Pinheiro, Nunes, Arn. & Scat.

51 — Pipek, Penteado e Paes Manso

52 — Sacha Calmon

53 — Santos Neto

54 — Scheneebeli, Gim., Bou-Habib, Mor.

55 — Souza, Cescon

56 — Velloza, Girotto e Lindenbojm

57 — Vieira, Rezende

Revista Consultor Jurídico, 11 de setembro de 2006, 19h59

Comentários de leitores

0 comentários

A seção de comentários deste texto foi encerrada.