Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Espírito de cidadania

Banco ABN Amro Real desiste de 10% de seus recursos

O banco ABN Amro Real formalizou nesta quarta-feira (3/10) a desistência de 10% dos recursos em tramitação no Tribunal Superior do Trabalho nos quais figura como parte. São 60 processos que tratam de temas variados como horas extras de bancário, ônus da prova, equiparação salarial e correção monetária.

A desistência foi anunciada durante audiência com o presidente do TST, ministro Ronaldo Lopes Leal, solicitada pelo diretor jurídico, Marco Araújo, pelo superintendente do setor público, Sidney Dinau e pelo advogado Osmar Paixão Côrtes.

De acordo com o diretor jurídico do banco, mesmo que o número de desistência não seja expressivo, a iniciativa demonstra a política do banco de evitar causas judiciais que envolvam matérias com jurisprudência pacífica, nas quais a instituição não teria chance de êxito, tanto na área trabalhista quanto na cível.

“Consideramos que é dever e obrigação do banco, na medida em que faz parte da sociedade, dar sua contribuição para reduzir o problema do excesso de recursos no Poder Judiciário”, afirmou.

Para o presidente do TST, a atitude da instituição foi louvável. “Em nome do Tribunal Superior do Trabalho, cumprimento o banco pelo espírito de cidadania que demonstra nesse momento”, afirmou o ministro Ronaldo Leal.

No ano passado, o banco desistiu de 200 recursos.

Revista Consultor Jurídico, 4 de outubro de 2006, 17h30

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 12/10/2006.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.